Comportamento

Transa e não tem orgasmo? Saiba se você tem alguma disfunção sexual

Pesquisa aponta que até 75% das mulheres sofrem com falta de desejo, 41% têm dificuldade de lubrificação e 55% não alcançam a satisfação máxima

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Uma relação amorosa saudável precisa de alguns itens para dar certo, entre eles, o sexo. Porém, nem sempre esse momento é prazeroso para ambos. De acordo com um estudo feito pela Universidade Estadual de Santa Catarina transar e não alcançar o orgasmo é uma realidade para cerca de dois terços das brasileiras.

A pesquisa ainda aponta que até 75% das mulheres sofrem com falta de desejo, 41% têm dificuldade de lubrificação e 55% não alcançam a satisfação máxima.

Foto: Reprodução / Freepik

Os motivos para essas dificuldades podem ter relação com problemas do dia a dia ou do relacionamento e até mesmo indicar uma disfunção sexual. Isto pode ocorrer quando há uma alteração em ao menos um domínio da função, como excitação ou orgasmo.

Para saber se é um motivo eventual ou uma disfunção, a mulher deve prestar atenção se o problema se repete por longos períodos. Especialistas indicam a necessidade de buscar uma avaliação médica se ultrapassar quatro semanas.

Saiba os sintomas de uma disfunção sexual

Nada desperta seu apetite sexual:
o clima entre você e seu parceiro esquenta, com direito a beijos e carícias mais íntimas, porém você continua sem vontade de fazer sexo. Essa alteração é conhecida como desejo sexual hipoativo.

Essa falta de desejo sexual pode ser psicológica, por questões hormonais ou pelo efeito do uso de determinados medicamentos.

Falta lubrificação: a disfunção de excitação acontece quando a mulher sente vontade de transar, mas o corpo não responde de forma adequada. A mulher apresenta ausência ou pouca lubrificação da vagina.

Nesse caso, a mulher deve buscar compreender, com ajuda de um profissional, o que causa esse bloqueio emocional. Uma forma de ajudar o processo de lubrificação é recorrer a lubrificantes vaginais a base de água.

Sem orgasmo: o casal tenta de tudo na cama - troca posições, usa roupas íntimas sensuais e até produtos eróticos, mas a mulher não consegue chegar ao clímax. Esse problema pode ser resultado de questões psicológicas, como trauma pela primeira relação ou as privações de descobrir seu corpo na infância.

Zero prazer: quando a mulher sente grande desconforto com qualquer tipo de penetração - pênis, dedos ou objetos sexuais. As dores podem aparecer em qualquer momento do sexo. Um dos tipos de disfunção dolorosa é o vaginismo, quando o corpo da mulher tem contrações involuntárias da musculatura da vagina impedindo a penetração.