Mundo

'Uber Humano' faz pessoas irem a eventos no corpo de outras

No site da ChameleonMask, a tecnologia de telepresença é descrita como uma forma de usar pessoas reais como avatares de usuários remotos

Agência O Globo


Onde Está Meu Trio?


Que tal manter a sua vida social sem precisar sair de casa? O que pode soar mais pós-moderno? Pois esta é a ideia do "Human Uber" (Uber Humano), lançado no Japão.

O conceito foi criado pelo pesquisador Jun Rekimonto e se baseia em uma tecnologia batizada de ChameleonMask.

Foto: Divulgação
No site da ChameleonMask, a tecnologia de telepresença é descrita como uma forma de usar pessoas reais como avatares de usuários remotos. Os tais avatares são equipados com uma tela em formato de máscara - geralmente um iPad - que mostra, em tempo real, o rosto do usuário remoto, e um canal de áudio que transmite a voz do usuário.

Pelo serviço o usuário pode contratar pessoas que estejam disponíveis para comparecer a eventos aos quais o contratante não pode ou não quer ir. O site da ChameleonMask recomenda que o contratado tenha a mesma estatura de quem está pagando pelo serviço.

"É surpreendentemente natural", afirmou o inventor.

Natural!?