Tecnologia

Um Galaxy S9 pela metade do preço: conheça o 'Pocophone F1', da Xiaomi

Com configuração robusta, aparelho chega com preço competitivo

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

A Xiaomi já tem garantido o seu espaço no mundo da tecnologia há algum tempo. Com celulares com preços acessíveis, a empresa chinesa colocou no mercado, por exemplo, o Redmi Note 5, que conta com 4 gigabytes de memória RAM e 64 gb de armazenamento, e é facilmente encontrado por R$ 1200 na internet. A bomba da vez, no entanto, é o seu lançamento mais recente, o Pocophone F1, o carro-chefe da empresa.

Foto: Divulgação
O aparelho, anunciado nesta semana, tem características similares (e até melhores) a muitos telefones de ponta das outras empresas: seu processador, o Snapdragon 845, é o mesmo utilizado no Galaxy S9, da Samsung. Ele também tem duas versões: a mais barata conta com 6 gigabytes de memória RAM e 64 gb de armazenamento, enquanto que a mais cara, cuja proteção é feita de Kevlar (material usado em coletes militares), tem 8 gigabytes de RAM e 256 gb de armazenamento. A bateria é de 4000 mAh, que garante em torno de um dia e meio de uso moderado.

Os preços chamam muito a atenção: a versão mais barata custa em torno US$ 300 (que, em conversão direta, dá aproximadamente R$ 1216), enquanto que a mais cara custa em torno de US$ 430 (aproximadamente R$ 1762).
Foto: Divulgação
A câmera e a tela podem decepcionar um pouco: o material utilizado no vidro frontal é o Gorila Glass 3, um pouco antigo - já foram lançadas as versões 5 e 6, por exemplo. A câmera, apesar de dupla, não oferece imagens de ponta, já que o dinheiro investido foi em poder de fogo.

A Xiaomi promete expandir os pontos de venda, mas por enquanto o Pocophone F1 só será lançado no mercado indiano.