Comportamento

Uso de pílula de glitter na vagina é a nova moda bizarra na hora do sexo

Conhecido como 'passion dust', produto pode gerar riscos à saúde

Agência O Globo

Nada mais compreensível do que querer brilhar na hora do sexo. Algumas pessoas, no entanto, resolveram levar esse desejo longe demais. Segundo o jornal "The Independent", a última febre no Reino Unido é o uso de uma pílula de glitter na hora do sexo que tem como função espalhar purpurina durante a penetração. A ideia de transformar a perfomance em um grande desfile de carnaval, contudo, pode render infecções, alertam ginecologistas.

Foto: Reprodução
Comercializadas com o nome de "passion dust" (poeira da paixão), as cápsulas atrevidas são vendidas pela Pretty Woman Inc. No site da empresa, um texto explica que as cápsulas servem apenas "para diversão", acrescentando brilho e aroma à vagina quando aplicadas. A empresa defende que o glitter, que pode ser ingerido, é seguro, e vai ao ponto de tentar desqualificar o discurso médico sobre o assunto.

"Qualquer ginecologista vai te dizer que NADA deveria ir dentro da sua vagina e nada ligado à região vaginal vem sem algum risco possível. (...) Se você já teve alguma vez problemas na vaginal você as teve antes de usar a Passion Dust de toda forma. Se você já teve uma infecção tenho certeza de que não foi por causa do glitter, apenas acontece algumas vezes".


Em entrevista ao "Independent", a ginecologista Shazia Malik reforçou que o risco de doenças é real. De acordo com a médica, produtos como o Passion Dust podem causar infecções e alterar o pH da secreção vaginal.

"Usar um produto como a chamada 'passion dust' pode acabar com qualquer paixão de vez (...). Os componentes dele podem aumentar o pH e adicionar açúcares para a secreção vaginal — o que encoraja bactérias maléficas e fungos, levando a inflamações na vagina e dor durante a relação sexual", alertou.