Tecnologia

Veja como não ser vítima de golpes na internet durante a pandemia

E-mails e mensagens de texto têm sido os principais meios para ataques

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br )

Para evitar surpresas desagradáveis durante o home office, é importante saber como se prevenir de ataques cibernéticos. Os golpes agora têm como pano de fundo a Covid-19. É o que mostra o documento “How to protect your companies for rising Cyber attacks and fraud amid the Covid-19 Outbraker" (Como proteger sua empresa do crescente número de  ciberataques e fraudes em meio ao surto de Covid-19), da PwC.  

Em uma simulação de ciberataque realizada pela PwC ainda antes da crise, 70% dos e-mails com links maliciosos chegaram à caixa de entrada de seus alvos, e 7% destes clicaram no arriscado link. 

E-mails e mensagens de texto têm sido os principais meios para ataques. Fazendo uso de nomes renomados, como os de organizações e bancos, hackers tentam invadir sistemas em busca de dados confidenciais e financeiros. “Com apenas um clique, uma falha de alerta, um funcionário desavisado, o adversário pode proclamar vitória sobre a rede”, aponta o documento da PwC.   

Para não ser vítima de golpes, é necessário seguir algumas orientações como evitar abrir e-mails de pessoas desconhecidas ou com as quais raramente você se comunica e, se abrir, não clicar em possíveis links. Outro cuidado diz respeito a observar a existência de erros gramaticais e com domínios errados como, por exemplo, em sites governamentais, aparecer “.com” onde deveria ter “.gov”.  

Além disso, de acordo com o documento, é importante evitar compartilhar qualquer link com colegas e outros funcionários e, caso tenha suspeita de um possível ataque, informar ao gerente de TI da empresa.