Arte e Decoração

Veja dicas sobre como alinhar a segurança residencial à arquitetura acessível

Arquiteto orienta na utilização de mecanismos que garantam proteção às residências

Redação iBahia

O clima de insegurança vivido por muitos brasileiros tem impulsionado cada vez mais o crescimento da busca por medidas que garantam segurança nas residências. Por isso, os moradores têm recorrido aos projetos arquitetônicos de casas e apartamentos como medida de assegurar a proteção necessária para a família desde o período da construção ou para atualização do sistema de segurança do imóvel.

Atento a esse rápido crescimento, o especialista em arquitetura acessível, Márcio Barreto, fala que o destaque pela procura dos dispositivos que ofereçam segurança, tem sido para as fechaduras digitais, e afirma ter se tornado uma interessante alternativa para garantir a proteção interna da residência.

“Elas tornam a rotina do usuário mais prática por dispensarem as chaves, permitindo a criação de senhas temporárias e facilitando a entrada de prestadores de serviços temporários, por exemplo. Existem vários modelos, a exemplo dos que permitem acesso através de senhas, cartão por aproximação ou digital”, explica.



A respeito da segurança residencial externa, Márcio orienta que para promover a proteção é possível utilizar a instalação de equipamentos de proteção, como câmeras de vigilância, alarmes e sensores, portão eletrônico e acesso por fechadura eletrônica.

O arquiteto acrescenta que existem outras soluções que combinadas, trarão mais proteção ainda para a casa, a exemplo de uma área externa iluminada, que pode ser um ótimo mecanismo, dificultando que invasores encontrem áreas de sombra para se esconder. “Além disso, muros e portões altos dificultam a entrada de criminosos. Caso não seja possível por legislação do condomínio, utilize cercas elétricas e concertinas”, complementa.