Economia

Veja o que fazer com o prêmio da Mega-Sena de R$ 100 milhões

Para a economista Myriam Lund, antes de gastar ou mesmo antes de aplicar o dinheiro, é preciso definir as suas intenções a curto, médio e longo prazo

Letycia Cardoso, da Agência O Globo
- Atualizada em

Mais uma vez, ninguém acertou os números da Mega-Sena e o prêmio está acumulado em um milhão de reais. Com esse valor, é possível comprar 33 apartamentos grandes em Ipanema; 55 apartamentos com piscina no Caribe; 60 jatinhos ou ainda 3016 bitcoins.

O jornalista Leonardo Alves afirma que, se ganhasse o valor, viajaria pelo mundo, compraria uma casa para a família, outra para ele e investiria o resto do dinheiro; já o analista de sistemas Rodrigo Araújo conta que aplicaria o dinheiro e só iria começar a gastá-lo após conseguir dobrar o prêmio.

Para a economista Myriam Lund, antes de gastar ou mesmo antes de aplicar o dinheiro, é preciso definir as suas intenções a curto, médio e longo prazo.

- A partir de 10 milhões, é possível abrir uma conta “private” no banco, na qual você tem muito mais vantagens em taxas, além de ter um especialista que vai te ajudar a gerenciar o seu capital. Esse passo é o mais importante de todos!- aconselha Myriam.

Foto: Reprodução
Visando o futuro, a economista recomenda separar 30% do prêmio para a aposentadoria e fazer duas aplicações VGBL, com imposto de renda regressivo, para pagar menos juros com o passar do tempo na hora retirada. Dessa maneira, já que só é possível sacar de cada aplicação a cada 60 dias, o sortudo poderia ter o valor como se fosse um salário, de 30 em 30 dias.

- Para ganhar uma aposentadoria vitalícia de R$2500, seria necessário investir R$1.000.000. Para ganhar R$50.000, o investimento seria de R$20.000.000. – calcula a economista.

Se o objetivo do ganhador é comprar imóveis, é recomendável aplicar a outra parte do dinheiro em um investimento que garanta a liquidez. Entretanto, se for possível esperar pelo menos cinco anos para começar a usar o dinheiro, é possível conseguir investimentos melhores. Segundo Myriam, o planejamento deve ser adequado aos sonhos, mas uma boa fórmula seria aplicar: 30 a 35% no CDI; 15% em tesouro direto IPCA pré-fixado; 10% em tesouro direto inflação + juros; 15% em fundos de investimento multimercado e 5 a 10% em ações.