Mundo

Vidrinhos de xampu nos hotéis podem estar com os dias contados

Grupos já começaram a substituir os itens por garrafas presas na parede

Agência O Globo

Vidrinhos de xampu (e condicionador e hidratante) parecem ser uma obsessão entre viajantes de todo o mundo. Mas esse caso de amor pode estar perto do fim. Recentemente a Marriott Internacional e a InterContinental Hotel Group, dois dos maiores conglomerados de hotéis do mundo, anunciaram que irão substituir os itens por garrafas maiores, que podem ser reabastecidas e dificilmente irão parar na bagagem dos hóspedes.

De acordo com o "The Wall Street Journal", 450 unidades da Marriott Internacional já estão substituindo as garrafinhas de 0,7 onças (20 ml) por recipientes maiores, de 8 onças (236 ml), que poderão estar presos à parede junto ao chuveiro e podem ser acionados por sistema de bombeamento. E até janeiro, a meta é atingir cerca de 1.500 hotéis do grupo.

As mudanças ocorrem em bandeiras muito usadas por quem viaja a negócios, como Courtyard by Marriott, Residence Inn, TownPlace Suites, Fairfield Inn e SpringHill Suites. Hotéis de bandeiras como Four Points e Moxi, por exemplo, já haviam feito a troca.

Já os hóspedes de hotéis da rede IHG deverão notar a diferença em unidades de bandeiras como Holiday Inn Express, Staybridge Suites, Candlewood Suite e Avid Hotels. Neles, as garrafinhas serão substituídas por embalagens de 8,5 onças (251 ml).

A marca Even, do mesmo grupo, por sua vez, já não contava com as miniaturas desde seu lançamento, em 2014. Assim como os hotéis de luxo Kimpton. De acordo com a publicação, as razões para as mudanças vão da economia, com o corte de custo na compra de tantos envases, à preocupação com o meio ambiente, considerando o impacto positiva na diminuição da quantidade de plástico.

Problemas operacionais também foram levados em consideração. Hóspedes que viajam juntos, por exemplo, se queixam que as quantidades dos vidrinhos são insuficientes para as necessidades dos grupos. E os lacres de plástico que encobrem os recipientes muitas vezes provocavam entupimento nos encanamentos dos banheiros.