E. C. Vitória

Vitória erra passes, perde gols e só empata com o ABC-RN no Barradão

Placar de 1 a 1 derruba o Leão para o 12º lugar na tabela da Série B. Gol de empate foi marcado por Neto Baiano

Rafael Sena (rafael.sena@redebahia.com.br)
- Atualizada em
Vitória agora tenta chegar ao G-4 contra o Sport, no sábado

O Vitória voltou a frustrar seu torcedor. Depois de vencer o Duque de Caxias no Rio, o Leão não passou do 1 a 1 com o ABC-RN nesta terça-feira (14), no Barradão. O jogo foi marcado pela grande quantidade de passes errados e gols perdidos do rubro-negro. Leandrão marcou primeiro e Neto Baiano empatou no lance seguinte, ainda no primeiro tempo.Agora com sete pontos, o Vitória cai para a 12ª colocação da Série B. O time potiguar, antes líder, cai para o 3º lugar, agora com nove pontos. No próximo sábado (18), o Vitória recebe o Sport para tentar chegar ao G-4, enquanto o ABC-RN visita o Vila Nova, no Serra Dourada. Vitória abusa nos passes errados e torna o ABC-RN perigosoVitória e ABC-RN fizeram um primeiro tempo equilibrado. Culpa do Leão, que exagerou nos passes errados e acabou dando oportunidades para o time potiguar chegar ao ataque com facilidade. Porém, a primeira chance perigosa do jogo foi de Rildo. Aos três minutos, ele driblou Tiago Garça na entrada da área, mas chutou na rede pelo lado de fora.


Rildo, aliás, foi o nome do Vitória no primeiro tempo, pelo bem e pelo mal. O atacante se movimentou bastante, mas irritou o técnico Geninho com as chances perdidas. Aos 29, ele ficou de cara para Wellington, mas preferiu o passe de lado para Neto Baiano que a zaga do ABC-RN cortou no meio do caminho.


Do outro lado, o ABC-RN não parava de chegar à área rubro-negra explorando os lados. Aos 33, após cruzamento da esquerda, Bombinha não soube o que fazer com a bola na pequena área, de cara para Fernando. Na sobra, Leandrão também desperdiçou. Aos 34, Cascata invadiu a área, mas mandou a bola em cima de Alison no cruzamento.


O gol potiguar amadureceu tanto até que saiu. Aos 35, Pio levantou bola na área, a defesa do Vitória fez linha de

impedimento e Leandrão, de cabeça, colocou no fundo do gol de Fernando. Gol legal. Mas o ABC-RN não teve tempo de comemorar. Aos 36, Fernandinho lançou Neto Baiano na área, ele girou e bateu no canto esquerdo de Wellington para empatar.Vitória perde gols e chance de chegar no G-4O Vitória voltou para o segundo tempo sem dar espaços para o ABC-RN. Assim, aumentava a pressão em cima do adversário. Aos seis minutos, Rildo passou pela marcação no lado esquerdo, mas chutou em cima de Wellington. Na sobra, mesmo caído, ele tentou empurrar a bola de cabeça, mas sem sucesso. O ABC-RN só respondeu aos 12, quando Renatinho obrigou grande defesa de Fernando.


Mas o Vitória continua em cima. Se o Rubro-negro exagerou nos passes errados no primeiro tempo, passou a cometer o mesmo erro, mas com as chances perdidas. Aos 16, após cruzamento na área, Jérson cabeceou por cima do gol completamente livre. O ABC-RN também não ficou atrás. Aos 17, o Vitória foi salvo depois que Maurício interceptou o chute de Bombinha de dentro da pequena área.


A melhor chance do Vitória, e também do jogo, ocorreu aos 20 minutos. Lançado no ataque, Rildo venceu Alessandro na corrida, invadiu a área, mas chutou rente à trave esquerda de Wellington. Aos 25, foi a vez de Geovanni desperdiçar e mandar a bola por cima do gol adversário. Aos 27, o meia cobrou falta perigosa, mas para fora. Contando com a má sorte do inimigo, o ABC-RN soube se segurar e arrancou o empate no Barradão.Vitória 1 x 1 ABC-RN - 4ª rodada da Série B
Data: 14/06/2001 (terça), às 21h50

Local: Barradão, em Salvador

Arbitragem: Edmundo Alves (SC), auxiliado por Josué Lamim (SC) e Rosnei Hoffmann (SC)


Vitória: Fernando; Nino, Alison, Maurício e Fernandinho; Zé Luís, Rodrigo Mancha, Jérson (Felipe) e Geovanni (Xuxa); Neto Baiano e Rildo (Marcelo Cirino). Técnico - Geninho


ABC-RN: Wellington; Pio, Tiago Garça, Alessandro e Renatinho; Basílio, Marcus Vinícius, Ricardo Oliveira (Makelelê) e Cascata (Chimba); Leandrão e Bombinha (Malaquias). Técnico - Leandro Campos