Dia dos Namorados

Você sabe por que no Brasil o Dia dos Namorados não é em fevereiro?

Em boa parte do mundo, especialmente no Hemisfério Norte, a data é comemorada no dia 14 de fevereiro

Redação iBahia (variedades@portalibahia.com.br)

No Brasil, dia 12 de junho é o Dia dos Namorados – para os católicos, é também a véspera do dia dedicado a Santo Antônio. No entanto, em boa parte do mundo, especialmente em países do Hemisfério Norte, especialmente em países do hemisfério norte, como Estados Unidos, a data é comemorada no dia 14 de fevereiro – o Dia de São Valentim. Mas você sabe por que comemoramos o dia em uma ocasião diferentes dos demais países? A origem do Dia de São Valentim.

As origens do Dia dos Namorados estão no século IV a.C, com a festa em homenagem ao deus Lubercus feita pelos romanos. Na festa, que era realizada em fevereiro, havia um jarro de cerâmica com os nomes das moças da região para que os rapazes escolhessem quem seria sua companheira, tanto na noite da celebração quanto em outros eventos.

"Este festival durou cerca de 800 anos, porém foi alterado com o surgimento do cristianismo: ao invés dos nomes das moças, a Igreja Católica começou a usar os nomes dos santos. O deus homenageado também foi trocado. Lubercus era um deus pagão e, portanto, impróprio para a ideologia cristã. Foi em função disso que surgiu a ideia de santificar o presbítero Valentim", explica o psicólogo, pesquisador e especialista em relacionamentos amorosos Thiago de Almeida.

A história conta que antes de morrer, Valentim se declarou apaixonado pela filha do guarda prisão – que levava refeições diariamente para os prisioneiros e quem recebeu a última carta do Santo. Na carta de despedida, estava escrito: “seu eterno Valentim”. A frase ficou tão marcada que é usada até hoje em cartões comemorativos do Dia dos Namorados.

E no Brasil?

Apesar da história ser conhecida em todo mundo, alguns países não adotaram a data, como é o caso do Brasil – até 1949 o país não tinha no calendário uma data para os namorados.De acordo com o psicólogo, o dia 12 de junho foi escolhido no Brasil por questões comerciais.

Até a “criação” da data, esse mês era de um mercado pouco aquecido, considerado o mais fraco nesse ramo."Para melhorar as vendas, um publicitário de nome João Dória, ligado à agência Standard Propaganda, lançou, a pedido da extinta loja Clipper, uma campanha para melhorar as vendas de junho.

A campanha, com o apoio da Confederação do Comércio de São Paulo, consistiu na mudança do dia de São Valentim para o dia 12 de junho com o slogan: "não é só de beijos que vive o amor'", relata o pesquisador.

Com o crescimento das vendas, a data foi assumida por todo comércio brasileiro com o intuito de reproduzir o mesmo efeito do dia de São Valentim no Hemisfério Norte – claro, com o incentivo na troca de presentes entre os namorados.