Maternidade

Volta às Aulas: Como montar uma lancheira equilibrada

Ter uma alimentação saudável é muito importante para o desenvolvimento infantil

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Ter uma alimentação saudável é muito importante para o desenvolvimento infantil. Uma revisão publicada em 2015 na Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil apresentou um estudo que avaliou o consumo alimentar de crianças brasileiras assistidas em creches e mostrou que a ingestão de energia e ferro estava abaixo das recomendações internacionais e nacionais. As recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria indicam que os carboidratos devem contribuir com 50 a 55% do valor energético diário, ou seja, mais da metade das calorias que as crianças precisam ingerir devem ser provenientes de alimentos fontes deste nutriente. Confira dicas para garantir uma boa alimentação aos pequenos.

Dicas para montar uma lancheira equilibrada:


• O lanche é uma refeição intermediária e, por isso, não é necessário enviar muitas opções, nem grandes quantidades e porções de alimentos para a criança.


• É recomendado incluir alimentos fontes de carboidrato na lancheira das crianças, pois fornecem energia para as atividades, estudos e brincadeiras. Pães, bolos e biscoitos são exemplos de alimentos que podem fazer parte desse lanche.


• É importante estimular o consumo diário de frutas e legumes nas refeições. A lancheira é uma boa oportunidade para incluir algum vegetal ou fruta, que também pode ser oferecida na forma de suco, priorizando os naturais ou industrializados 100% fruta.


• Líquidos não são um item obrigatório, eles podem ser enviados para complementar a hidratação, que já ocorre com a água disponível na escola.


• É recomendado que na lancheira tenha um alimento proteico, que pode ser um queijo, iogurte ou patê de atum.


Importante reforçar:


• Os alimentos não devem ser classificados como "bons" e "ruins", levando em conta apenas sua composição nutricional. É preciso também considerar os aspectos sociais e emocionais da alimentação.


• Crianças tem um gasto energético elevado, pois estão em fase de crescimento e, na maioria das vezes, são ativas. Por isso, alimentos fontes de carboidrato precisam aparecer nesse lanche.


• O bolo é um alimento gostoso, que faz parte de um momento divertido da alimentação das crianças: a hora do recreio. É possível considerá-lo dentro do contexto de alimentação equilibrada, pois ela não se restringe a uma única refeição.


• Legumes, verduras, frutas, leite, carnes magras, arroz e feijão devem fazer parte da alimentação da criança, resultando em equilíbrio com outros alimentos que a criança possa consumir, como um bolo.  


• Se por um lado há a preocupação com o desenvolvimento da obesidade, por outro lado, também se deve atentar para o fato de que a preocupação excessiva com o ganho de peso e severas restrições alimentares podem prejudicar o relacionamento com a comida, levando em casos extremos a transtornos alimentares.