ESPECIAL JUNINO 2021

'O São João mais marcante da minha vida foi na Bahia', conta Xand Avião em entrevista

Em sua carreira solo, o forrozeiro revelou o que mais sente falta do São João da Bahia e contou mais sobre as músicas novas

Luana Neiva** (luana.neiva@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Reconhecido como um dos maiores cantores de forró, Xand Avião, ganhou fama ao formar a banda ‘Aviões do Forró’, em 2002, com Solange Almeida. Em sua carreira solo, o forrozeiro vem acumulando durantes esses anos, vários hits estourados no Brasil. Pensando nisso, o portal iBahia, conversou com o cantor sobre novas músicas, parcerias e São João. Confira a entrevista: 

Foto: Divulgação

iBahia: Como surgiu a parceria com o DJ Ivis e a MC Dani para a música ‘Não pode se apaixonar’? E o que achou sobre a repercussão?

Xand Avião: O DJ Ivis sempre foi o meu produtor, ele já era um compositor muito conhecido no Brasil todo. Eu estava atrás de uma música romântica para gravar, quando em um almoço, o DJ me perguntou se eu não queria gravar uma música com ele. Quando ouvir a canção pela primeira vez, achei um pouco estranha, mas quando ouvir o refrão, pensei logo que viraria um hit chiclete.

Nós decidimos tudo em menos de 24 horas. A gente ligou para a MC Dani e mandamos trazer ela de São Paulo, para gravar a música em Fortaleza. E assim, se a gente tivesse planejado não teria dado certo, pois a proposta inicial seria o DJ e a Dani. Ele me convidou para participar da gravação e a música viralizou no Brasil todo, onde vários famosos como Anitta e Gkay postaram dançando ‘Não Pode se Apaixonar’. Hoje, a canção se encontra no Top de músicas mais tocadas no país.

iBahia: Por falar em música, conta para a gente um pouco sobre seu novo trabalho ‘Lovezão da Porra’. Como foi o processo de criação?

Xand Avião: na pandemia, eu só estava fazendo live e estava sentindo falta de gravar algo romântico, quando apareceu o ‘Lovezão da Porra’ que é romântica, mas é dançante. Não queríamos deixar ela melosa, então aceleramos um pouco a música. Acho que ela é boa porque parece um pouco com os casais de hoje em dia nessa pandemia, pois tem uma parte que fala ‘seu temperamento é bipolar’. Eu adoro a melodia dela e cada semana ela está subindo mais e se Deus quiser vai parar no Top 50. 

iBahia: Mudando um pouco de assunto, você já confirmou uma nova live para 26 de junho, o que você mais sente falta das apresentações juninas?

Xand Avião: Eu sinto falta da Bahia. Eu tinha uma noção do que era São João, antes de conhecer o estado, achava que era só acender uma fogueira e assar milho. Mas depois que eu conheci o São João da Bahia através de Solange, vi que as festas são tão grande quanto o Carnaval. Sinto falta daquela loucura do dia 22 a 25 de junho, fazendo três shows em uma noite.

Eu acho que o São João da Bahia é uma religião, o baiano se prepara do Carnaval até o São João para poder curtir a festa, é muito lindo quando dá dia 22 e as pessoas saem de Salvador e vão para o interior. Eu estou com saudade disso, de rodar a Bahia inteira e da energia do povo.

iBahia: Qual foi o São João mais marcante para você?

Xand Avião: O São João mais marcante foi na Bahia, quando eu fiz show pela primeira vez, nas festas de camisas que eu não conhecia. A primeira vez que subir no palco, no forró do Sfrega, parecia que estava em um estádio de futebol. Parece um carnaval só que com forró, o que mais me marca até hoje é a festa do Sfrega, que eu sou tido como um rei, pois dizem que não existe a festa sem Xand Avião.

iBahia: Quais são as lembranças mais inusitadas que você guarda dos fãs nas apresentações nos interiores?

Xand Avião: Minha maior lembrança foi o São João da Bahia de 2007 logo no começo da banda Aviões do Forró. Eu e Solange fizemos 44 shows no mês, batemos recorde. Lembro que quando acabou junho estávamos só o bagaço. O que me vem na memória, eu ainda não era casado com a minha esposa, a gente ainda namorava, era tantas apresentações que a gente meio dia, na Cidade de Cruz das Almas, teve que escovar os dentes na calçada para subir no palco.

iBahia: Quem são suas maiores inspirações musicais?

Xand Avião: Tem tantas, eu olho o cantor não só pela parte musical, mas pela parte pessoal também. Eu tive a sorte de conhecer meus ídolos e não me decepcionar. Uma pessoa que eu me espelho muito é Ivete Sangalo, para mim ela é completa. Sempre digo que ela foi a minha madrinha e de Solange, porque ela me mostrou para o Brasil. 

Antes de eu gravar com Ivete em um DVD dela, tinha vários artistas de outros ritmos e ela colocou dois cantores de forró na sua casa, eu e Sol e tratou a gente super bem. Então, quando penso em ser alguém na vida me espelho muito nela. Além de Wesley Safadão e o Jorge, da dupla com Mateus.

iBahia: Quais são os seus projetos futuros?

Xand Avião: Tem um EP que vai ser lançado agora no São João e mais uma live, que vou realizar no dia 26 de junho. 


*Sob a supervisão da repórter Lívia Oliveira