GASTRONOMIA

Zero desperdício: como reaproveitar as comidas do São João para fazer novas receitas

"O ideal é fazer um planejamento inicial do que será necessário para realizar as preparações a fim de evitar sobras", orienta a nutricionista Camila Ferreira

Lívia Oliveira (livia.oliveira@redebahia.com.br )
- Atualizada em

Só de pensar na mesa cheia de comidas juninas a gente já fica com água na boca, não é mesmo? É importante aproveitar o São João com um pouquinho de cada alimento típico, mas sem desperdício. Para isso, vale ser estratégica (o) desde a compra dos ingredientes  até o armazenamento dos alimentos que não forem consumidos.

"O ideal é fazer um planejamento inicial do que será necessário para realizar as preparações a fim de evitar sobras, principalmente em tempos de pandemia, em que o recomendado é festejar apenas com os membros da mesma residência. É imprescindível que as porções sejam reduzidas de acordo com a demanda atual de pessoas que irão consumir a ceia junina", orienta a nutricionista Camila Ferreira. 

A especialista ainda explica que em caso de sobras de alimentos o ideal é pensar em outras receitas que podem ser incorporadas na alimentação a fim de evitar desperdícios.  

Foto: divulgação assessoria 

"Fique atento (a) ao armazenar os alimentos, pois alguns deles podem perder as características organolépticas (que podem ser percebidas pelos sentidos humanos) da preparação, principalmente os cremes, mingaus e canjica por causa da característica do amido presente nessas receitas. Ele deixa o aspecto 'aguado' nas preparações)", orientou. 

Dicas para evitar o desperdício 

  •  Tenha cuidado com a disposição dos alimentos juninos: para evitar comprometimento ao sabor, textura e características, evite deixar os alimentos muito tempo expostos na temperatura ambiente. "O ideal é expor esses alimentos à temperatura ambiente no momento próximo do consumo", acrescentou Camila. 

  • Armazene os alimentos da forma correta: o ideal é que logo após o consumo guardar os alimentos em recipientes hermeticamente fechados sob refrigeração por até 5 dias. 

  •  Evite toda hora mexer nos alimentos: nada de manipular as preparações diversas vezes, separe em  recipientes pequenas porções do (s) prato (s) para poder consumir (exemplo: o amendoim, separe em porções menores e retire da geladeira somente o que irá consumir).

Aprenda como reaproveitar os alimentos 

Licor para degustação | Foto: Pixabay

  • Licores: caso tenha sobrado, recomenda-se consumir sob forma de degustação, em pequenas doses. Assim, não haverá comprometimento na qualidade nutricional da rotina alimentar. Outra opção é usar a bebida no preparo de receitas, principalmente doces, coberturas de bolo e cremes.  

  • Milho: para o milho cozido que sobrou, você poderá introduzir no cardápio do dia seguinte como uma guarnição (ele cozido mesmo ou levemente salteado), ou adicionar em preparações como arroz e feijão temperado.

    Você poderá preparar um delicioso mingau de milho (1 e ½  espigas de milho + meio copo de leite de coco + 1 copo de leite líquido e 1 ou 2 colheres de açúcar).

    Outra opção é fazer um creme de milho (refogue ½ cebola com 1 colher de chá de manteiga, adicione 2 colheres de sopa de farinha de trigo e sal a gosto. Triture o milho da espiga cozido com 50ml de água e adicione ao refogado)

  • Aipim: se você exagerou na quantidade cozida, faça um caldo de aipim delicioso (com alguma proteína, sugiro frango) essa é uma boa pedida para os dias frios, que são característicos do mês de junho.

    Passo 1: Pegue 3 ou 4 pedaços grandes de aipim cozido, triture em um processador ou liquidificador com 1 copo de água até formar um caldo grosso de aipim e reserve. 
    Passo 2: Faça um refogado com cebola, alho e outros temperos naturais de sua preferência e sal a gosto.
    Passo 3: Adicione frango cozido desfiado e couve fatiada para deixar a preparação mais nutritiva.
    Passo 4: Depois, adicione o caldo de aipim ao refogado e para dar um toque diferencial, adicione o suco de meio limão.

  • Amendoim: uma ótima ideia é fazer a pasta de amendoim caseira. Basta torrar um pouco o amendoim cru, descascar e triturar em processador ou liquidificador até ficar na consistência de pasta. Você poderá temperar sua pasta com cacau em pó e/ou outras oleaginosas. Esta pasta é uma ótima pedida para tornar os lanches mais nutritivos.

Fonte especialista:

Camila Ferreira - Nutricionista e pesquisadora 

CRN-5 10241