E. C. Bahia

Bahia para no goleiro do Atlético-PR e fica no 0x0 na Fonte Nova

Tricolor criou as melhores chances da partida, mas viu o Santos fazer grandes defesas e não passou de um empate

Gabriel Rodrigues, do Correio 24h (gabriel.rodrigues@redebahia.com.br)
Os planos do Bahia de embalar o segundo triunfo consecultivo em casa e se aproximar do pelotão da frente do Campeonato Brasileiro foram impedidos pelo Atlético-PR. O responsável por segurar o ataque tricolor e garantir o 0x0, na tarde deste domingo (29), na Fonte Nova, atende pelo nome de Santos. O goleiro operou verdadeiros milagres nsa inúmeras chances criadas pelo ataque tricolor. Com o resultado, o Bahia chegou aos quatro pontos em três partidas no Brasileirão. Já o Furacão soma cinco.  
Foto: Felipe Oliveira | EC Bahia
De olho no ‘tiki-taka’ do Atlético-PR, o Bahia iniciou a partida pressionando a saída de bola atleticana. E foi em erros da defesa do Furacão que o tricolor criou boas oportunidades. No cruzamento de Nino Paraíba, a defesa afastou mal e Vinícius emendou chute forte que passou perto do gol de Santos. Logo depois foi a vez de Nino aproveitar a saída erra do zagueiro Paulo André e também arriscar chute forte.

Quando estava sem a bola, o Bahia conseguia se fechar bem e pouco foi incomodado pelas jogadas de pé em pé do Atlético, que só levou perigo ao gol de Douglas em chute de fora da área de Guilherme.
Aos 29 minutos Zé Rafael quase tirou o grito da garganta tricolor quando ganhou de Matheus Rossetto na entrada da área, chutou forte e acertou a trave. O Bahia seguiu pressionando o Furacão, mas encontrava dificuldade em furrar o forteio bloqueio defensivo e não conseguiu marcar na primeira etapa.  
Ataque contra defesa
No segundo tempo, O Bahia voltou para o jogo com uma mudança. Rodrigo Becão, que terminou o primeiro tempo reclamando de um problema na coxa, saiu para a entrada do zagueiro Everson. E foi o tricolor quem começou assustando. Na descida em velocidade, Élber invadiu a área e obrigou Santos a fazer boa defesa.
A resposta atleticana veio na mesma moeda. No contra-ataque, Guilherme recebeu livre dentro da área e chutou forte, mas Zé Rafael salvou em cima da linha e livrou o tricolor de levar o gol. O Bahia voltou a criar outra boa jogada aos dez minutos, quando Edigar Junio recebeu cruzamento de Zé Rafael na pequena área, mas o goleiro Santos fez grande defesa. No rebote, Élber tentou mais uma vez e Santos fez outra grande defesa.
Para tentar mudar o panorama e aproveitar as chances criadas pelo ataque tricolor, o auxiliar Alexandre Faganello, comandava o time no lugar do suspenso Guto Ferreira, sacou Edigar Junio e colocou em campo o garoto Júnior Brumado. Na primeira jogada, o garoto deixou Léo cara a cara com Santos, mas o goleiro voltou a aparecer bem. 
O Bahia insistia em desperdiçar as oportunidades. Do outro lado, o Atlético-PR voltou à tônica da primeira etapa e quase não incomodava o goleiro Douglas. Só aos 37 minutos o time paranaense criou uma boa chance. A falta cobrada por Thiago Carleto carimbou o travessão tricolor. A resposata do Esquadrão veio em chute forte de Júnior Brumado, que foi pra fora. 
Mesmo com os três minutos de acréscimo dados pelo árbitro, os dois times não conseguiram alterar o placar e a partida terminou empatada.