E. C. Bahia

Bahia rebate presidente da Bamor e esclarece corte de ingressos

Segundo Assessoria do clube, Jorge Santana participou das reuniões com o Bahia e não se mostrou radical ao corte dos bilhetes

Redação iBahia (esportes@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

A diretoria do Bahia se manifestou sobre as declarações de Jorge Alberto Santana, presidente da torcida organizada Bamor, e afirmou que tem provas de que a organizada recebia ingressos da antiga gestão. Em entrevista à uma rádio de Salvador, Jorge afirmou que o clube não agiu da forma correta ao tratar o assunto e se lançará como candidato nas eleições que ocorrerão no ano que vem.

Segundo o site Ecbahia.com, Jorge participou de reuniões com a nova gestão e em nenhum momento se mostrou radical com o corte de 100% dos bilhetes fornecidos. A Bamor recebi por partida 1.300 ingressos. Em Contato com o iBahia Esporte, o presidente do Bahia, Fernando Schmidt, afirmou que as organizadas não cumpriram suas partes no diálogo.

Além da Bamor, a Torcida Uniformizada Terror Tricolor não compareceu ao clássico da última quarta-feira (9). Seguindo a mesma linha da Bamor, a Terror divulgou nota criticando a diretoria e afirmando que estavam sendo utilizados como "bode expiatório". Ao todo, o Bahia distribuía gratuitamente dois mil ingressos por partida para as organizadas.


Leia mais

Presidente do Bahia rebate organizadas: "não cumpriram o diálogo"