E. C. Bahia

Bahia renegocia acordo e vai ficar com dois CTs, diz vice-presidente

Em entrevista ao jornal A Tarde, dirigente que se afastou do dia a dia do clube garantiu que clube chegou a acordo com a OAS

Redação iBahia (esportes@portalibahia.com.br)
- Atualizada em
Cidade Tricolor, em Dias D'Ávila, ainda não foi utilizada

O Bahia está próximo de fechar um acordo para ficar tanto com o Fazendão como com a Cidade Tricolor (Dias D'Ávila). Afastado do dia a dia do clube desde julho, o vice-presidente Valton Pessoa reapareceu e concedeu entrevista ao jornal A Tarde, na qual fala sobre a renegociação com a construtora OAS.


Leia mais notícias do Bahia

No negócio fechado na gestão do ex-presidente Marcelo Guimarães Filho, além de entregar o Fazendão, o Bahia teria que desembolsar R$ 12 milhões de reais para ficar com o CT de Dias D'Ávila. Segundo Pessoa, hoje o Bahia não tem propriedade no nome do clube, uma vez que o Fazendão pertence à OAS e a Cidade Tricolor ainda não foi passada para o nome do clube.

Agora, o clube, para ficar com os dois CTs, vai ter o Fazendão devolvivo e pagará R$ 23,3 milhões à OAS pela compra do novo centro de treinamento. "Arcaremos com uma parte - 58% (13,6 mi) - em Transcons e o restante (R$ 10 mi) ao longo de dez anos. Serão dez parcelas anuais de R$ 1 milhão. Esse valor inclui o terreno. E o Bahia ainda ganha um terreno que dará acesso ao Fazendão direto pela pista principal de São Cristóvão, o que vai valorizar muito mais o imóvel", disse o dirigente ao jornal A Tarde.

Afastado depois das críticas ao seu trabalho, que estaria diretamente ligado ao departamento de futebol tricolor, Valton Pessoa alegou que se distanciou para cuidar dessa renegociação. "Eu saí da administração para focar nesse assunto, porque é um tema complexo. Imagine que estamos negociando isso desde o ano passado. Eu nunca fui diretor de futebol, o Bahia sempre teve esse diretor. Eu apenas auxiliava, mas não dava mais para conciliar as coisas", afirmou.

Na entrevista, Valton Pessoa também disse que não pensa em se candidatar à presidência do clube no final do ano e garantiu que o foco da atual gestão é apenas em terminar o ano na primeira divisão do Campeonato Brasileiro.