E. C. Bahia

Bahia terá Allione e Régis para enfrentar o Atlântico na Fonte

Desfalques e poupados trazem velhos conhecidos da torcida tricolor de volta ao time

Vitor Villar, do Correio 24h
Neste domingo (25), teremos rodízio na Fonte Nova. Seja por desfalque ou por opção mesmo, o certo é que o Bahia terá um time repleto de reservas para enfrentar o Atlântico, às 16h, pela sétima rodada do Campeonato Baiano.
Argentino será titular do meio-campo (Felipe Oliveira / EC Bahia)
Mas, diferentemente do que foi organizado no início desta temporada, o rodízio de agora será muito mais saboroso. O tricolor vem de sete partidas sem perder, e parece ter encontrado uma equipe titular – a mesma que entrou em campo nos três últimos jogos.
As mudanças em todos os setores da equipe, portanto, não serão para tentar encontrar um encaixe do time, mas para descansar os que vem dando conta do recado.
A maioria dos ‘escolhidos’ para descansar não foi por opção do técnico Guto Ferreira. O tricolor já não contaria com o goleiro Douglas, ausente também do triunfo por 2x1 sobre o Náutico na quinta-feira (22) por conta de um corte no pé esquerdo.
Além deles, o comandante já sabia que não contaria com o zagueiro Lucas Fonseca e o meia Vinícius, que receberam o cartão vermelho no Ba-Vi do último domingo. Naquela partida também foram expulsos o zagueiro Rodrigo Becão e o volante Edson, mas estes são reservas.
Também ficaram de fora da lista dois – estes sim poupados – titulares absolutos de Guto: o lateral-esquerdo Mena e o atacante Edigar Junio. Ambos estiveram em campo em sete das nove partidas do tricolor, estando entre os que mais jogaram em 2018.
Quem joga?
Começando pela defesa, fica fácil definir quem jogará por lá substituindo os poupados. No gol, a vaga será de Anderson, que já foi titular contra o Náutico, pelo Nordestão.
Na lateral esquerda, substituirá Mena o único da posição no elenco, Léo. E na zaga, para a vaga de Lucas Fonseca, Douglas Grolli, reserva imediato dele e de Tiago.
Grolli, inclusive, entrou em campo na etapa final contra o Náutico para substituir Tiago. “Feliz por ter entrado e voltado a jogar. Tiago e Lucas vêm numa sequência como titulares e eu vou sempre respeitar. Mas estou em busca do meu espaço, também. No domingo terei essa oportunidade de ali dentro de novo”, disse.
O zagueiro espera fazer um bom serviço: “tudo começa comigo jogando bem, só assim vou cavar meu espaço no time. Não acontecendo isso, perco minhas chances. Venho treinando bastante para estar cada vez melhor e corresponder ao que o professor deseja”, completou.
Do meio para frente, também não é tão difícil presumir quem substituirá Vinícius e Edigar Junio. Reservas ‘de luxo’ neste início de ano, Régis e Allione devem ser titulares. A indefinição é só em relação ao posicionamento da dupla.
Curiosamente, os dois entraram na etapa final contra o Náutico. Allione substituiu Edigar Junio e jogou aberto pela esquerda, como o titular; depois, Régis entrou no lugar de Elber e Zé Rafael foi deslocado para a direita. Se Guto seguir a coerência, repetirá o posicionamento hoje.
Sendo assim, o time deve ter Anderson; Nino Paraíba, Tiago, Douglas Grolli e Léo; Gregore; Elber, Zé Rafael, Régis e Allione; Kayke.
O treinador, porém, deve poupar ainda mais titulares na partida de hoje. Zé Rafael, por exemplo, só começou no banco uma vez, contra o Jacuipense, e mesmo assim entrou na etapa final. Fez oito dos nove jogos em 2018 como titular, assim como Tiago.
Se vencer, o Bahia pode encostar no líder Juazeirense. O tricolor tem 11 pontos, enquanto o Cancão, que enfrenta no mesmo horário o Flu de Feira fora de casa, tem 16.