E. C. Bahia

Bahia usará camisa 'manchada de óleo' em protesto a desastre ambiental

Clube lançou manifesto em defesa das praias do Nordeste e pediu punição aos responsáveis

Agência O Globo

Por meio de suas redes sociais, o Bahia mostrou que está preocupado com o vazamento de óleo que atingiu grande parte do litoral do Nordeste . Junto com um manifesto que pede a punição dos responsáveis, o clube informou que a equipe usará no jogo contra o Ceará, na segunda-feira (20) pelo Campeonato Brasileiro, a camisa tricolor com manchas de óleo.

Foto: Reprodução/Twitter
As manchas apareceram inicialmente na Paraíba e se alastraram para 171 municípios dos nove estados nordestinos. A substância encontrada é a mesma em todos os locais: petróleo cru. O fenômeno tem afetado a vida de animais marinhos e causado impacto nas cidades litorâneas. Mais de 150 praias já foram atingidas pelo óleo.

Na Bahia, as manchas apareceram no início de outubro. Além de Itacaré, houve registro da substância nas cidades de Vera Cruz, Itaparica, Salvador, Jandaíra, Lauro de Freitas, Conde, Camaçari, Entre Rios, Esplanada e Mata de São João.


Por conta do problema, o Governo do Estado decretou estado de emergência. O decreto irá liberar fundos para as cidades mais prejudicadas, que, até então, têm custeado a limpeza das praias.

A origem das manchas ainda está sob investigação.

Segue o manifesto do clube na íntegra:
" O problema é seu. O problema é nosso.

Quem derramou esse óleo? Quem será punido por tamanha irresponsabilidade? Será que esse assunto vai ficar esquecido?

O Bahia é você, somos nós, cada ser humano.

É a forma como representamos o amor, o apego, o chamego, o sagrado, a justiça. O Bahia é a união de um povo que vibra na mesma direção, que respira o mesmo ar e que depende da mesma natureza para existir, para sobreviver.

Jogaremos nesta segunda-feira (21), contra o Ceará, em Pituaçu, com a camisa do Esquadrão manchada de óleo.

Um convite à reflexão: o que faz um ser humano atacar e destruir espaços sagrados? O lucro a qualquer custo pode ser capaz de destruir a ética e as leis que regem e viabilizam a humanidade?

A barbárie deve ser tratada como tal, não como algo natural ".