E. C. Bahia

Com mudanças, Bahia encara o Flamengo por recuperação

Sem Renê Jr. e Edson, Esquadrão terá meio-campo diferente diante dos cariocas

Gabriel Rodrigues, do Correio 24h (gabriel.rodrigues@redebahia.com.br)
- Atualizada em

As lamentações pela sequência de derrotas precisam ser esquecidas no Bahia. Hoje, o tricolor encara o Flamengo, às 18h30, na Arena Fonte Nova, com a chance de quebrar o jejum de quatro jogos sem triunfos e subir na tabela do Brasileirão.

Para dar a volta por cima e mudar a situação, Jorginho vai fazer mudanças. Sem Renê Jr., suspenso, e Edson vetado por uma lesão no joelho, Juninho volta ao time titular ao lado de Feijão. O xodó tricolor pediu desculpa pela falha contra o Corinthians - que proporcionou o terceiro gol alvinegro -, e projetou um duelo duro contra os cariocas.

“Fomos para São Paulo com o objetivo de fazer um grande jogo. Começamos bem, mas não conseguimos manter o ritmo. A derrota dói, mas já é passado. Precisamos nos recuperar no campeonato e vamos buscar a vitória diante do Flamengo de qualquer jeito” disse o volante.

A mudança mais importante, no entanto, deve acontecer no setor de criação. Depois de jogar alguns minutos contra o Corinthians, a tendência é que Régis ganhe a posição de Vinicius. Destaque tricolor na temporada com 11 gols, o meia voltará a ser titular depois de seis partidas fora.


“Régis saiu por uma contusão. É um jogador extremamente importante, com qualidade técnica e condição boa no um contra um”, elogiou Jorginho. Com a entrada do camisa 20, o Bahia volta a ter o quarteto ofensivo campeão da Copa do Nordeste, com Allione, Zé Rafael e Edigar Junio. Na defesa, Lucas Fonseca, recuperado de dor no púbis, faz dupla com Tiago.

O jogo contra o Flamengo é encarado no Fazendão como a chance de reagir no Brasileirão. Atuando em casa, o saldo do Bahia é positivo. Foram três triunfos e apenas uma derrota no Brasileirão.

“Temos três jogos, basicamente, em Salvador: Flamengo, Vitória, que é o clássico, e Fluminense. É hora de mudar essa situação, a oportunidade que vamos ter para que não ficar olhando para a parte de baixo da tabela”, destacou Jorginho.

A ideia de fazer da Fonte Nova um verdadeiro caldeirão é reforçada pelo atacante Mendoza. O colombiano volta a ser relacionado depois de ficar fora do duelo contra o Corinthians por força contratual e acredita em um triunfo tricolor na noite de hoje.

“Estamos olhando um pouco estranho para essa sequência ruim que estamos passando. Estamos jogando bem, dando continuidade no trabalho, como o Jorginho fala com a gente. Mas é futebol. A diferença é entrar ligado os 90 minutos”, disse.

“Tenho certeza que vai ser um grande jogo, vamos continuar ligados, trabalhar muito e sair com os três pontos”, continuou o atacante.

Histórico favorável

Por falar em números, o retrospecto no confronto é favorável para o tricolor. Desde 1968, Bahia e Flamengo se enfrentaram 39 vezes pelo Brasileirão unificado com 12 triunfos para Esquadrão, onze dos cariocas e 16 empates. O último encontro aconteceu em 2014. O argentino Emanuel Biancucchi marcou os dois gols nos 2x0 na Fonte Nova.