E. C. Bahia

Diretoria tricolor quer contratar pelo menos cinco jogadores

Técnico Guto Ferreira está trabalhando diretamente com a diretoria na escolha dos nomes

Bruno Queiroz' (bruno.queiroz@redebahia.com.br)
- Atualizada em
Com apenas dez dias  no comando do Bahia, Guto Ferreira já esteve à frente da equipe no triunfo sobre o Oeste e nas derrotas diante de Ceará e Vila Nova. Nesse período, detectou carências do elenco e questões que precisam ser corrigidas.Dez razões para a crise do Bahia na Série B; confira!

A solução, para ele, está na ponta da língua. “Trazendo peças que possam agregar. Atacando problemas maiores da equipe, qualidade de passe. Primeiro, melhoria da condição física, para ter condição de marcar mais forte e controlar o adversário. Na hora que tem a posse da bola, tem que ser mais agressivo, chegar de forma mais consistente. Isso não é em dez dias. É um trabalho progressivo”, sinalizou.
Presidente Marcelo Sant'Ana promete dispensas e contratações
(Foto: Mauro Akin Nassor/Arquivo CORREIO)


No mínimo cinco novos atletas chegarão para reforçar o time na sequência da Série B: um zagueiro, um lateral-direito, um volante e dois atacantes. O técnico Guto Ferreira está trabalhando diretamente com a diretoria na escolha dos nomes.

A lista de dispensa não foi divulgada, mas segundo o CORREIO apurou, o atacante Thiago Ribeiro, o lateral-direito Hayner e o meia Danilo Pires estão entre os jogadores que deixarão o clube ou serão afastados.

‘Cota esgotou’
A confirmação das modificações no elenco tricolor também atesta os erros cometidos no planejamento inicial. A primeira correção tentou ser feita no comando do time, com a saída de Doriva após a décima rodada e a consequente  chegada de Guto Ferreira na véspera da 13ª. Entre eles, o interino Aroldo Moreira treinou o time, com duas derrotas fora de casa para Tupi e Brasil.

A queda de produção de alguns jogadores também culminou no baixo rendimento do time na competição. A paciência de 10 meses no ano passado, período em que Sérgio Soares permaneceu no clube, foi reduzida em 2016.

“Tem peças que estão rendendo abaixo e outras que a cota já esgotou. Não vai ter próximo jogo para algumas peças. Mais chance do que foi dado não dá. A gente prega planejamento, organização, dá tempo para trabalhar, mas a vida tem o próprio tempo”, disse o presidente Marcelo Sant’Ana, na terça, após a derrota para o Vila Nova.

Quem já deixou o clube foi o preparador físico Reverson Pimentel, que chegou ao tricolor em 2015. “Me despeço com a certeza de ter contribuído”, disse ele. O gerente de futebol Eder Ferrari pode ser remanejado para as divisões de base.

Correio24horas