E. C. Bahia

Douglas projeta jogo difícil contra o Botafogo-PB, pelo Nordestão

Bahia encara o Belo nessa quinta-feira (26), às 21h45, no estádio Almeidão, em João Pessoa

Redação Correio 24 horas
Bahia e Botafogo-BP são velhos conhecidos. Esse ano, os dois times já se enfrentaram duas vezes na primeira fase do Nordestão, e agora se preparam para mais dois confrontos decisivos, nessa quinta-feira (26), às 21h45, no estádio Almeidão, em João Pessoa, pelo primeiro jogo das quartas de final da Copa do Nordeste.
Douglas esteve em campo nos dois jogos entre Bahia e Botafogo-PB em 2018 (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)
O retrospecto do duelo até aqui é de equilíbrio. Um triunfo dos paraibanos por 1x0 na primeira rodada da fase grupos, na Fonte Nova, e revide do Bahia por 2x0, no Almeidão, também na primeira fase.
Em campo nos dois duelos, o goleiro Douglas acredita que nesse novo encontro, o nível de entrosamento dos dois times vai proporcionar uma partida de alto nível e afirma que o tricolor tem condições de trazer um bom resultado para o jogo da volta, em Salvador.
"Vai ser uma partida mais difícil do que foi a última lá, tanto para o Botafogo, quanto para a gente. Eu penso que vai ser um jogo ainda mais alto por ser um mata-mata. A gente tem uma boa lembrança do último jogo lá, fizemos um jogo seguro, mas sabemos que vamos enfrentar uma equipe mais entrosada, mais forte, com uma segunda chance de nos derrotar lá. Mas também vamos mais fortes, sabendo que fazendo uma nova partida segura, temos uma boa chance de concretizar a classificação no jogo da volta", analisa.
Douglas, inclusive, é um dos jogadores do elenco tricolor que mais atuaram em 2018. Ele atuou em 17 dos 21 jogos do Esquadrão na temporada e afirma que está pronto para mais um desafio.
"Muitos acham que apenas o Guto toma a decisão, mas o Bahia tem um staff muito grande que trabalha com todos e todo mundo está respaldado sobre a condição de cada atleta. Se eu estou tendo essa sequência é porque eu tenho condições físicas, as vezes não tenho o desgaste tão alto como outros atletas. Temos uma relação aberta, segura entre comissão técnica e atleta de poder passar o que cada um está sentindo e comparar com as análises pós-jogo que a gente faz para que a gente não perca atletas por questões físicas e tenha jogadores mais descansados nas partidas também", explica o goleiro.