E. C. Bahia

Edigar e Allione voltam e disputa no ataque esquenta

Zé Rafael e Mendoza, atuais titulares, agora enfrentam a concorrência dos companheiros

Bruno Queiroz, do Correio, 24h

Na prévia do seu primeiro jogo como treinador definitivamente efetivado pelo Bahia, Preto Casagrande já terá uma dor-de-cabeça daquelas boas, que todo comandante gosta. O técnico terá o privilégio de contar com quatro dos principais jogadores de ataque do elenco à disposição para o confronto diante do Atlético Goianiense, segunda-feira, às 20h, em Goiânia.

Edigar é uma das opções do ataque tricolor (Felipe Oliveira / EC Bahia)

 

Levando em consideração que Rodrigão, apesar da seca de gols que já dura quatro partidas, seja mantido entre os titulares, Allione e Edigar Junio, que voltam após se recuperarem de lesão, disputarão posição no time com Zé Rafael e Mendoza. São quatro opções para, na teoria, duas vagas.

Entre eles, Zé Rafael é o que mais atuou na temporada - 45 jogos - e é também o que mais esteve entre os titulares: 40 vezes.  Marcou apenas três gols e deu cinco assistências. Depois dele, Allione foi o que mais atuou. Esteve em campo 30 vezes, 28 como titular. Nesse período, também marcou apenas três gols, mas deu oito assistências e é o segundo maior garçom do elenco, superado por Régis, com nove.

Por conta das lesões que teve em 2017, Edigar Junio fez só 24 jogos no ano, 20 como titular. É o artilheiro nessa “disputa particular”. Anotou cinco gols e deu outras duas assistências. Já Mendoza, que chegou ao clube durante a Série A e estreou na quinta rodada, contra o Cruzeiro, atuou em 17 jogos (13 como titular) e balançou as redes quatro vezes. Briga boa e que agora está nas mãos do técnico Preto.      

Capixaba de volta

Na reapresentação do elenco na segunda-feira (4), no Fazendão, os jogadores foram submetidos a um treino físico e depois Preto comandou um trabalho técnico, onde já pôde contar com o retorno de Juninho Capixaba, que participou normalmente da atividade e não deve ser problema diante do Atlético-GO. O lateral-esquerdo tricolor havia sofrido uma entorse no tornozelo, na derrota para o Botafogo por 2x1.