E. C. Bahia

Empresário nega espera por multa e diz que demora na contratação de Kleina é 'culpa' do Bahia

Técnico estava em Curitiba no final de semana e não foi ao Pacaembu e nem no hotel em que o Bahia esteve hospedado

Daniela Leone e Ivan Marques (esporte@correio24horas.com.br)
- Atualizada em

E lá se vão dez dias - oficialmente - com o Bahia sem um técnico definitivo. Se houve diversos nomes cogitados após a demissão de Marquinhos Santos, agora o clube parece concentrado em um só: Gilson Kleina.


Veja também:

Pittoni não deve mais deixar o Bahia
Bahia segue com situação indefinida no comando técnico
Charles se coloca na briga pelo cargo: "tenho amor, identidade"
Bahia bate recorde negativo, mas Charles garante: "só existiria crise se faltassem cinco rodadas"


O ex-técnico palmeirense segue em contato com o Esquadrão. Já Márcio Araújo, outro especulado, não é contactado pelo clube desde sexta. De acordo com Anderson Suave, empresário de Kleina, o impasse é financeiro e o acerto depende do Bahia, que estuda uma contraproposta feita pelo técnico no sábado. “O Gilson tem muito interesse em ser técnico do Bahia, mas agora depende somente desse acerto”, garantiu.


Suave assegura, inclusive, que a última parcela da cláusula de rescisão com o Palmeiras - a ser paga até o próximo dia 10 - não é o fator de entrave na negociação de Kleina com o Bahia, ao contrário do que foi especulado.


“Não tem nada disso. O que tem é uma proposta feita e uma contraproposta. Estamos aguardando um retorno”, afirma o empresário, que garante que o técnico estava em Curitiba no final de semana e não foi ao Pacaembu e nem no hotel em que o Bahia esteve hospedado. O diretor de futebol do Bahia, Rodrigo Pastana, que tentou contratar Kleina na época do Figueirense, não quis comentar a negociação.


Matéria original: Correio24h
Empresário nega espera por multa e diz que demora na contratação de Kleina é 'culpa' do Bahia