E. C. Bahia

Governo do Estado afirma que autorizou loja e identidade visual do Bahia na Fonte Nova

Secretaria também reforçou que qualquer instituição esportiva terá o mesmo tratamento que o Bahia caso queira usar a Arena

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

O governo do Estado da Bahia afirmou que deu autorização para a mudança de identidade visual com decoração do Bahia na Fonte Nova. Atualmente, o Tricolor é o clube que tem contrato com o estádio e manda seus jogos no espaço. O Bahia também foi autorizado a construir uma loja nas instalações da Arena, na área externa. Além disso, o Esquadrão terá um museu no estádio.

Segundo reportagem publicada pelo Jornal Correio, a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia (Setre) disse que o aval respeita cláusulas contratuais e que o modelo pode ser usado por outros clubes que optem em mandar jogos na Fonte Nova.

Arena Fonte Nova ganhou nova identidade visual. (Foto: Felipe Oliveira  / ECBahia)

"Em observância das disposições do Contrato de PPP nº 02/2010, informamos que o Estado da Bahia, após exames técnicos e jurídicos, emitiu autorização que versou exclusivamente sobre a possibilidade de instalação de unidades de atendimento do Esporte Clube Bahia nas dependências do estádio da Arena Fonte Nova. Tal autorização respeitou a disciplina das comunicações contratuais, na forma prevista na cláusula 39.1 – Comunicações e Notificações entre as Partes", diz o comunicado do órgão.

O Governo do Estado também reforçou que qualquer instituição esportiva terá o mesmo tratamento que o Bahia caso queira usar a Arena.

Polêmica recente e caso na Justiça

Nos últimos dias, o frequente uso da Fonte Nova pelo Bahia foi motivo de polêmica. O ex-presidente do Vitória, Paulo Carneiro, se manifestou questionando a legalidade do contrato entre Bahia e Arena Fonte Nova, devido à construção da nova loja. Posteriormente, uma ação do ex-conselheiro rubro-negro Juarez Dourado Wanderley, pediu que a identidade visual do Tricolor seja retirada do estádio, assim como a loja do Esquadrão que ainda será inaugurada.

O presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, também comentou o assunto em entrevista à Rádio Sociedade. “Não é a primeira ação popular que entram contra o contrato entre Bahia e Arena Fonte Nova e provavelmente não será a última. O governo não daria autorização se essa fosse uma medida exclusiva para o Bahia. Se o Vitória quiser um contrato igual o do Bahia, pode? Pode. Se dissessem que o Bahia tem um contrato inalcançável para qualquer outro clube, a gente diria que está tendo um tratamento desigual", afirmou o mandatário.

"O que não dá é o Vitória querer ter uma loja na Fonte Nova sem jogar lá. O Bahia tem um contrato e paga pela loja da Fonte Nova. O contrato como um todo prevê um pagamento de 'x’ por ano. Se não tivesse o Bahia, a Fonte Nova estava fechada hoje. Se o Vitória quiser ter o mesmo contrato que o Bahia ele tem esse direito. Então onde está o tratamento desigual?”, completou Bellintani.