E. C. Bahia

Por permanência na elite, Cristóvão convoca os atletas: "vamos para a briga"

Para o treinador, uma vitória diante do Cruzeiro garante o Tricolor na elite do futebol brasileiro em 2014

Redação iBahia (esportes@portalibahia.com.br)
A partida entre Bahia e Cruzeiro, neste domingo (1º), no Mineirão, terá motivações diferentes para as duas equipes. Enquanto o Tricolor ainda luta contra o rebaixamento, o time mineiro só quer saber de festa. Campeão com quatro rodadas de antecedência, a Raposa receberá a taça do Brasileirão no duelo contra o Esquadrão. Mesmo com o adversário já em comemoração, o técnico Cristóvão Borges projeta uma partida difícil. 
"Jogar precisando ser campeão é diferente de jogar já campeão. Mas esse jogo tem dois pontos. Um é que esse jogo será de festa. Eles vão receber a taça, as faixas de campeão, então, eles têm outro tipo de motivação. Não é a mesma que teria se fosse para ser campeão, é um pouco diferente, mas como é uma equipe de alta qualidade de qualquer maneira que acontecer o jogo será pedreira. Mas nós estamos preparados e vamos lá para a pedreira. Vamos para a briga", afirmou o treinador. 
Com 45 pontos, o Bahia está na 13ª colocação do Brasileirão e pode se livrar da degola com um empate em Belo Horizonte. Para isso, o Tricolor precisa torcer por derrotas de Vasco, Criciúma, Fluminense e Coritiba, equipes que também estão na luta contra o rebaixamento. 
"Eles (jogadores) estão consciente. A nossa situação é bem clara. Nós temos duas oportunidades para buscar duas vitórias e respirar aliviados. Essa é a primeira oportunidade. Independente de qualquer coisa estamos cientes da realidade. O Cruzeiro é campeão, vai receber faixa, taça, um estádio lotado, tudo isso merecido pelo que o Cruzeiro fez. Nossa missão é chegar lá e buscar a vitória. Nós estamos nos preparando para isso", explicou Cristóvão.

Leia mais 
Cristóvão destaca trabalho desenvolvido no Brasileiro e pede retorno dos bons tempos