E. C. Bahia

Revelado no Inter, Thales será o parceiro de Titi no Ba-Vi de domingo

Zagueiro estreou no triunfo do Tricolor sobre a Catuense, por 2x0. Chicão, que vinha sendo titular, está vetado pelos médicos

Bruno Queiroz (bruno.queiroz@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Último zagueiro contratado pelo Bahia, Thales teve paciência. Desde o primeiro jogo na temporada 2015, no triunfo sobre o Shakhtar Donetsk por 3x2, na Fonte Nova, no dia 16 de janeiro, a defesa sofreu mudanças no gol, nas laterais e no miolo de zaga.

Depois de Adriano Alves e Chicão serem testados ao lado de Titi, único remanescente do setor desde o início do ano, foi a vez de Thales ter uma oportunidade de atuar ao lado do seu conterrâneo no 2x0 contra a Catuense, quarta. "Titi é um cara espetacular fora de campo. Já me falou bastante coisa e já me mostrou bastante coisa, como o Bahia joga e como já jogou. Espero que a gente tenha uma atuação segura contra o Vitória, sem tomar gol".

A espera premiou o jovem de Porto Alegre com um Ba-Vi logo na segunda partida pelo tricolor, já que Chicão teve um estiramento na coxa e não jogará o clássico. Algo que não o intimida. "Pra mim é uma situação boa. Num jogo como esse podem acontecer várias coisas, eu posso errar e acertar, mas, no domingo, espero ter só acertos e fazer um grande jogo", torce.

Começo - A relação com o Internacional, clube com o qual ainda tem contrato, é grande. Assim como o capitão Titi, Thales foi formado na base do colorado, onde chegou aos 16 anos de idade. "Cheguei no Internacional com 16 anos, joguei no juvenil, júnior, sub-23 e o profissional. Desde que eu cheguei sempre tive um suporte muito bem, pois o clube sempre me deu condições e estrutura para chegar onde eu estou hoje", afirma.

Aos pais, Thales reconhece todo o esforço e apoio para que pudesse seguir a carreira de jogador de futebol. "Minha mãe e meu pai sempre deram conta de tudo, nunca deixaram faltar nada. Com 14 anos, comecei no São José (RS) a querer jogar bola e foi crescendo a vontade", conta.

Mesmo com toda a identificação com o Inter, Thales soube agradar os torcedores do Bahia ao responder uma pergunta um pouco mais embaraçosa, sobre para qual time torce. "Quando  criança, mais colorado, até jogar no Inter, mas hoje sou Bahia. Espero que o torcedor lote o espaço dado a ele pra empurrar  a gente. Esperamos fazer um grande jogo e com certeza vencer", disse, confiante.


Correio24horas