E. C. Bahia

Sem Eduardo, Bahia terá novo lateral-direito pela primeira vez no Brasileirão

Jogador atuou em todas as 16 partidas do Bahia no campeonato, mas recebeu o terceiro amarelo e desfalca o time contra o Sport

Gabriel Rodrigues, do Correio 24h
A derrota para o Santos, no Pacaembu, interrompeu o bom momento do Bahia fora de casa e quebrou a sequência de cinco partidas sem perder no Brasileirão. A missão agora será a de recuperar os pontos perdidos  contra o Sport, domingo, na Fonte Nova. 
Para concretizar o feito sobre os pernambucanos, o técnico Jorginho terá que fazer uma escolha inédita no time: eleger o substituto para a vaga de Eduardo, que recebeu o terceiro cartão amarelo. Ao lado de Jean, o lateral-direito atuou em todas as 16 rodadas do tricolor no Brasileirão. 
Régis Souza só jogou 25 minutos pelo Bahia e não estava nem ficando no banco de reservas 
(Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)
No elenco, Jorginho tem como opções improvisar o zagueiro Eder - que já atuou como lateral no segundo tempo da partida com o Santos e fez a função em alguns jogos com Guto Ferreira -, ou escalar Régis Souza, lateral de origem. 
Régis, inclusive, vive situação curiosa no Bahia. Contratado no início de maio após indicação de Jorginho, com quem trabalhou na Ponte Preta, ele só atuou com a camisa do Esquadrão por 25 minutos, na derrota para o Flamengo, na Fonte Nova. Na ocasião, ele foi colocado fora de posição, substituindo Allione.
Nas duas últimas rodadas, Régis Souza sequer foi relacionado para o banco de reservas, mesmo estando à disposição do treinador. Quando foi contratado, em maio, ele se mostrou polivalente e disposto a ajudar o time. 
“Sou um lateral ofensivo, que pode atuar tanto na direita como na esquerda. Também posso jogar na linha de frente. Espero corresponder à altura e fazer a alegria do torcedor. Venho para mostrar o meu trabalho, não só para compor uma lacuna”, disse. Outra opção dentro do elenco, Wellington Silva ainda se recupera de uma cirurgia no joelho e não está em condições de jogo. 
Zagueiro Eder tem a preferência de Jorginho para jogar improvisado na lateral direita (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Fase ruim
A saída de Eduardo do time acontece no pior momento do jogador desde que chegou ao Bahia, no ano passado. Nas últimas rodadas, o lateral viu seu rendimento cair e chegou a ter sua titularidade questionada pela torcida. Contra o Santos, ele falhou no segundo gol - quando perdeu a bola e tomou um drible de letra, por entre as pernas, de Lucas Lima. 
“Colocamos Eder no lado direito porque Eduardo já estava com cartão e, por pouco, não tomou outro amarelo. Tínhamos essa preocupação e Eder foi muito bem por aquele lado”, disse o treinador após a partida no Pacaembu, indicando que pode manter o zagueiro improvisado no setor.
Reapresentação
Hoje, o elenco do Bahia volta aos treinos no Fazendão e inicia a preparação para enfrentar o Sport. Para o duelo, Jorginho terá o retorno do volante Matheus Sales, que cumpriu suspensão. No setor ofensivo a expectativa é pela volta Rodrigão, que desfalcou o time nos dois últimos jogos por conta de uma luxação no dedão do pé, sofrida no triunfo sobre a Ponte Preta. “Teremos o retorno do Rodrigão e do Matheus, opções importantes”, disse Jorginho.