Economia de Água

Saiba como identificar vazamentos em sua residência e evitar desperdício

Com maior consumo de água, é necessário aumentar também a pressão nas redes de distribuição, o que pode provocar os vazamentos

Especial de Conteúdo
Oferecimento
No verão, um banho mais demorado, o uso da mangueira ou do chuveirão na beira da praia ou da piscina tornam-se mais convidativos. O calor, então, aumenta o consumo de água. Com esse aumento, há também maiores possibilidades de ocorrerem vazamentos.

Os vazamentos podem ser decorrentes do aumento da pressão das redes de distribuição, justamente pelo maior consumo de água neste períodos. Essa perda de água, obviamente, gera um desperdício e um aumento do consumo indesejado. Por isso, é preciso ficar atento a possíveis vazamentos e saber identificá-los – para também preveni-los.
 
O jeito mais objetivo de identificar possíveis vazamentos é através do hidrômetro, que é basicamente o relógio de água que mede seu consumo. Para isso, deixe os registros na parede abertos, feche bem todas as tornas, não utilize o sanitário e desligue os aparelhos que usam água. Em seguida, anote o número que aparece ou marque a posição do ponteiro maior do seu hidrômetro. Após uma hora, verifique se houve modificação no número ou se o ponteiro se movimentou – qualquer alteração é indício de vazamento.

Para canos alimentados pela caixa d’água, o procedimento é o seguinte: feche todas as torneiras da casa, desligue os aparelhos que utilizam água e não use os sanitários. Feche bem a torneira de boia da caixa, o que impede a entrada de água. Depois, marque, na própria caixa, o nível da água e, após uma hora, olhe se ele baixou. Se sim, há um vazamento.

Em canos alimentados diretamente pela rede, primeiro feche o registro na parede e abra uma torneira alimentada também diretamente pela rede e espere a água sair. Na mesma hora, coloque um copo cheio de água na boca da torneira. Se houver sucção da água do copo, é sinal de vazamento.

Quando a tubulação é embutida na parede e você sabe por onde passa o encanamento, é possível fazer o teste através da batida. Bata em toda extensão do encanamento e veja se o som é uniforme ou se há alguma diferença. Manchas, mofos e umidade, além de mudança de coloração, também podem ser sinais de vazamento.

Além disso, "comportamentos” diferentes de piscinas, torneiras e vasos sanitários também podem indicar vazamentos.

Para saber se há algum problema na piscina, primeiro coloque a água no nível normal. Encha um balde com a água da piscina de até 5 cm da borda. Depois, marque o nível de água do balde e também da piscina. Prenda o balde no interior da piscina de forma que a água do balde mantenha a mesma temperatura da água da piscina e sem deixar que elas se misturem. Após 24 horas, verifique o nível de água do balde com o nível de água da piscina e compare com as marcações iniciais. Caso a piscina tenha uma variação maior em altura dos níveis de água, provavelmente ela apresenta vazamento.

Lembre-se que se chover, o procedimento terá que ser refeito, já que a piscina seria “abastecida” com mais água.

Em relação às torneiras, o processo é o mais intuitivo. Se, quando fechada, ela estiver pingando, quer dizer que há vazamentos. No vaso sanitário, você pode testar usando borra de café. Ao jogar a borra, o normal é que fique depositada no fundo do vaso. Caso contrário, é sinal de vazamento na válvula ou na caixa de descarga.