E. C. Vitória

Após triunfo no clássico, médicos do Vitória são elogiados pelo técnico Mancini

Treinador comemorou a recuperação de alguns atletas que estava no DM e jogaram o duelo contra o Bahia

Moysés Suzart (moyses.suzart@redebahia.com.br)

“Primeira é nós, depois é nós de novo. Pensa que é fácil vencer time de primeira divisão?”, gritava para os quatro cantos da zona mista o presidente do Vitória, Raimundo Viana, após o triunfo de 2x0 diante do Bahia. Este foi o clima de euforia do conhecido Vovô Mundico. 

Porém, apesar da alegria do cartola, Vagner Mancini manteve o jeito sereno para comemorar seu terceiro Ba-Vi consecutivo com triunfo. “Não é para achar que somos o melhor time do mundo, porque temos erros ainda. A postura do Vitória hoje me agradou, porque teve força física, velocidade, técnica. Foi uma equipe que enfrentou outra  do seu tamanho. É duro quando você precisa enfrentar equipes menores e propor o jogo o tempo inteiro”, disse Mancini.

Para o treinador, o triunfo foi de todos, mas principalmente do departamento médico do clube, que recuperou a tempo muitos atletas que contribuíram para o triunfo, como Marinho e Amaral.




Técnico Vagner Mancini comemora atuação do time e agradece ao departamento médico
(Foto: Mauro Akin Nassor/Correio) 


“Nós falávamos sobre dificuldade que teríamos em montar a equipe. Felizmente, o DM liberou atletas fundamentais dentro do esquema. O Bahia é um time leve, que joga rápido, então a gente tinha que ter muita marcação. Era fundamental ter minha dupla de volantes. Foi fundamental a presença de certas peças liberadas pelos médicos”, agradeceu.


Marinho, um dos atletas que era dúvida para o clássico, também dedicou o triunfo aos médicos do clube. “Temos que agradecer aos nossos doutores, que se dedicaram 24 horas  para termos a melhor equipe no clássico. Acho até injusto dizer que apenas os atletas venceram o jogo. Os médicos também...”, deu o recado.

Caíque  

Mancini também não poupou elogios ao goleiro rubro-negro. O treinador disse que já acreditava no potencial de Caíque e sua exibição de ontem mostrou que o Vitória não tem apenas Fernando Miguel.


“Quando o Vitória tomou a decisão de não renovar com Gatito, que muita gente achou que deveria, estava dentro do planejamento observar Ronaldo, Wallace e Caíque. Hoje, a gente vê que a decisão foi certa. Caíque é um atleta diferenciado. Estou feliz por ele”, finalizou o treinador.

Correio24horas