E. C. Vitória

Augusto Vasconcelos deixa cargo de diretor jurídico do Vitória

Augusto estava no Leão desde dezembro do ano passado e acumulava o cargo com a presidência do Sindicato dos Bancários

Redação Correio 24h (redacao@correio24horas.com.br)

O advogado Augusto Vasconcelos deixou o cargo de diretor jurídico do Vitória. Em nota, Augusto afirma que tomou a decisão para ter mais tempo para se dedicar a atribuições profissionais. Augusto acumulava o cargo com a presidência do Sindicato dos Bancários da Bahia e como professor universitário.

"Há mais de um mês já tinha solicitado à diretoria que eu pudesse me afastar do cargo de Diretor Jurídico, visto que, em razão do tempo, iria me dedicar mais às minhas atribuições profissionais. O Presidente Ivã pediu para terminar a elaboração do relatório com todas as ações judiciais do clube e aguardar a apresentação do novo organograma para anunciar minha saída", explicou Augusto.

Vasconcelos assumiu o cargo de diretor jurídico do Vitória em dezembro do ano passado, após Ivã de Almeida ser confirmado presidente do Leão. Ele representou o clube na ação movida pelo Internacional na Corte Arbitral do Esporte (CAS), na Suíça, no caso envolvendo a transferência do zagueiro Victor Ramos.

Augusto Vasconcelos deixa o clube em um momento de crise. Ainda sem vencer no Campeonato Brasileiro, a diretoria vem sendo cobrada por conselheiros. Na última segunda-feira (29), durante reunião do Conselho Deliberativo, o diretor de futebol, Sinval Vieira, e o técnico e gerente de futebol, Petkovic, foram questionados sobre assuntos relacionados ao futebol. Sinval chegou a colocar o seu cargo à disposição, mas foi bancado pelo presidente.

Confira a nota completa divulgada por Augusto Vasconcelos:

"Há mais de um mês já tinha solicitado à diretoria que eu pudesse me afastar do cargo de Diretor Jurídico, visto que, em razão do tempo, iria me dedicar mais às minhas atribuições profissionais. O Presidente Ivã pediu para terminar a elaboração do relatório com todas as ações judiciais do clube e aguardar a apresentação do novo organograma para anunciar minha saída. Concluímos o relatório e ontem na reunião do conselho deliberativo, informei que não estava mais como Diretor.

Continuarei sendo Conselheiro do clube, e a Diretoria me pediu para, em uma fase de transição, continuar assessorando, sem nenhuma remuneração, a gestão, quando fosse requisitado.

Jamais recebi qualquer centavo do clube e me sinto muito feliz, com a sensação do dever cumprido. Nesse período participei da comissão de reforma do estatuto do clube, que instituiu as eleições diretas e conselho proporcional; tivemos vitórias importantes na justiça, inclusive com a permanência do Vitória na série A; reformulamos o Jurídico para dar mais eficiência e agilidade no atendimento às demandas internas e externas; digitalizamos os processos e fortalecemos os mecanismos de transparência através de uma auditoria independente.

Sempre continuarei colaborando com o clube, como torcedor apaixonado que sou e pelo semblante lindo do meu filho a cada Vitória do Leão.

Saudações rubro-negras,

Augusto Vasconcelos"