E. C. Vitória

Cogitado no Vasco, Drummond só deixa a Toca com pagamento de multa

Diretor de futebol admite possível saída, mas reafirma não ter sido procurado pela diretoria do Vasco

Hailton Andrade (hailton.neto@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Assim como os boleiros, o diretor de futebol do Vitória, Newton Drummond, também tem um contrato que prevê pagamento de multa em caso de saída antes do término do acordo. Cogitado pelo presidente do Vasco, Roberto Dinamite, como possível substituto de Rodrigo Caetano, que pediu demissão, ele admite poder deixar a Toca.


"O contrato prevê multa rescisória. O Vitória pode solicitar minha saída e fazer o ressarcimento, e se eu receber uma proposta, o clube será ressarcido. Mas minha relação com o presidente Alexi Portela é transparente. Se houvesse possibilidade de uma troca, seria feita de forma bem simples e tranquila", garantiu o dirigente em entrevista à Rádio Brasil.


Apesar das especulações, Drummond diz não ter sido procurado pelo clube carioca. "Fico feliz com a lembrança e desde já estou à disposição para uma possível conversa. Entendo que meu nome foi falado pelo meu trabalho no Internacional, conquistando duas Libertadores, a Copa Sul-Americana e a Recopa. Mas não houve nenhum contato oficial com o Vasco, apenas sei que meu nome foi cogitado".


Roberto Dinamite, presidente vascaíno, concedeu entrevistas dando a entender que já teria iniciado as conversas com o diretor do Vitória, responsável pela montagem do elenco para temporada 2012. Newton Drummond está no Leão desde o ano passado, mas chegou no decorrer da Série B e pouco participou de contratações na época.