E. C. Vitória

Damiani elogia Caíque e analisa jogadores que estão emprestados

Diretor de futebol do Vitória corre contra o tempo para montar o elenco rubro-negro para 2018

Gabriel Rodrigues, do Correio 24h

Eleita na última semana, a nova diretoria do Vitória terá pouco tempo para montar o elenco de olho em 2018. Com a estreia do Leão na Copa do Nordeste marcada para o dia 16 de janeiro, diante do Globo-RN, em Ceará-Mirim, no Rio Grande do Norte, o diretor de futebol Erasmo Damiani terá algumas missões antes de definir os setores que vão precisar de contratações.

Uma delas será a de analisar os jogadores que foram envolvidos em acordos e estão emprestados para outros clubes. Um dos casos mais estudados é o do meia Yan. O jogador de 18 anos foi cedido ao Palmeiras, por empréstimo, no início do ano, em negociação que envolveu a ida do meia Cleiton Xavier para o Vitória.

De acordo com Damiani, o contrato do jogador com Palmeiras vai até o final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, em janeiro, e o time paulista tem a opção de compra, que deve ser exercida.

Situação semelhante vive o meia Nickson. Ele foi repassado ao Cruzeiro no acordo do Leão para a contratação do meia Gabriel Xavier - que deixou o Vitória rumo ao futebol japonês em julho.

A lista conta ainda com o atacante Gabriel Pereira, 20 anos, que conquistou o acesso à Série B com o Fortaleza. “Tenho que conversar com a comissão técnica para definir se vamos reemprestar. Muitos estão pedindo o reempréstimo. Tem que olhar o grupo para saber se vai jogar ou não, isso é prematuro falar”, explicou Erasmo Damiani.

Foto: Maurício da Matta/E.C Vitória

Situação de caíque
Outra cria da base do Leão que tem a situação analisada é o goleiro Caíque. O jogador tem contrato com o rubro-negro até outubro de 2018 e durante uma partida no Brasileirão deixou no ar a possibilidade de deixar o clube por conta das cobranças da torcida.

Damiani afirma que é preciso tratar o caso com cautela e que vai conversar com o goleiro após a reapresentação do elenco, em janeiro.

“O Caíque tem um potencial enorme. Tem que amadurecer. Idade faz parte do processo. Se o Caíque é um cara amadurecido, com aquele tamanho, com aquilo tudo, eu ia dizer: ‘Gente, o Caíque não é 97 nem aqui nem na China’. É o processo de formação dele. É que nós temos que entender que existe esse momento de desequilíbrio emocional, desequilíbrio de momento técnico, estrutura”.

Na pauta de renovações do Leão estão ainda jogadores como Kanu, Uillian Correia e o colombiano Tréllez. O atacante tem uma proposta do Corinthians e uma reunião entre o Vitória e os seus representantes já está agendada para definir a situação.

“Existem alguns jogadores que o Mancini solicitou, a gente está vendo. Já conversei com ele. A gente está analisando”, finalizou o dirigente.