E. C. Vitória

Futura diretoria do Vitória não quer renovar com atletas em fim de contrato

'Ninguém que está vencendo contrato agora interessa', afirma futuro diretor de futebol Sinval Vieira

Daniela Leone (daniela.leone@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Victor Ramos, Guilherme Mattis, Diogo Mateus, Norberto, Diego Renan, Amaral, Leandro Domingues, Serginho, Tiago Real, Alípio e Zé Love. O que esses jogadores têm em comum? Todos tiveram ou terão seus contratos com o Vitória encerrados neste mês e não devem retornar à Toca do Leão em 2017. Ao menos essa é a intenção de Sinval Vieira, nome certo para assumir a diretoria de futebol rubro-negra com o triunfo da chapa Vitória do Torcedor na eleição para o Conselho Deliberativo.

“Dificilmente o pessoal que está vencendo vai permanecer. Dificilmente. Ninguém que está vencendo contrato agora interessa ao plantel para 2017. Pode ser que um ou outro fuja disso, pela necessidade de começar o ano, mas dificilmente isso vai acontecer”, afirma Sinval Vieira, que, pela ordem natural dos fatos, assumirá o cargo oficialmente na segunda-feira (19), dia previsto para os 200 novos conselheiros elegerem o próximo presidente do clube - a chapa apoia Ivã de Almeida. O atacante Vander, com contrato a expirar em janeiro de 2017, é outro que deixará o clube.

Victor Ramos não faz parte dos planos da futura diretoria do Vitória (Foto: Francisco Galvão/ECVitória)

O elenco será montado no decorrer do ano que vem, admite Sinval. “Não é mágica, não teremos condição de ter um time agora para todo ano, até porque vários jogadores que faziam parte da minha lista já fecharam com outros clubes”, afirma. “Essa eleição em dezembro não é inteligente, você assume o clube em dezembro e tem pouco tempo para trabalhar. Isso vai ter que ser modificado. Tem que ser em setembro ou outubro, mesmo que só se assuma em janeiro”, critica. O início da pré-temporada, em janeiro, ainda não tem data definida.

O futuro dirigente também assegura que a nova gestão não tem nenhum interesse em negociar o atacante Marinho, artilheiro do Vitória em 2016, com 21 gols. A boa temporada do jogador na Toca do Leão tem feito ele ser assediado por outros clubes. “Nossa ideia é fazer de tudo para manter. O futebol da Bahia precisa de ídolos e ele é um ídolo hoje. A ideia é manter o jogador”, reforça Sinval.

Marinho tem contrato com o Vitória até dezembro de 2018 e a multa contratual é de 5 milhões de euros (aproximadamente R$ 17,6 milhões). “Fora isso, de pagarem a cláusula, a ideia de todos é que ele fique no time”.