E. C. Vitória

Kieza acerta com o Botafogo e aguarda liberação do Vitória

Diretoria negocia detalhes com o atacante para confirmar a transferência

Daniela Leone e Fernanda Varela, do Correio 24h
Parece novela mexicana, mas os capítulos estão sendo escritos aqui no Brasil mesmo. A negociação que tinha sido dada por encerrada durante a pré-temporada voltou à tona nesta semana: Kieza está próximo de ser transferido para o Botafogo. A informação foi confirmada pelo diretor de futebol do Vitória, Erasmo Damiani, nesta sexta-feira (26). 
"Fomos procurados pelo Botafogo. Anderson Barros (diretor de futebol do clube carioca) nos procurou na quarta-feira (24). Estamos em conversas e existem algumas situações. Estamos analisando várias coisas para ver se vai acontecer ou não. Temos nossas ideias, pensamentos e estamos conversando com o representante do atleta”, afirma o dirigente rubro-negro.
Ao CORREIO, o diretor de futebol do Botafogo, Anderson Barros, confirmou que a negociação encontra-se em estágio avançado e que falta apenas um aval do Vitória para que o empréstimo seja concretizado. "Estamos em processo de negociação. Já está tudo bem encaminhado conosco (Botafogo), já nos acertamos com o atleta. O que falta agora é uma liberação do próprio Vitória, é o atleta conversar com o clube. É uma coisa que vai ser bom para todos. Para nós, para Kieza e para o próprio Vitória", acredita Barros.
"Estamos propondo um contrato que favorece a todos, inclusive o Vitória. A gente protege o Vitória em negociações futuras, para que não tenha nenhum tipo de prejuízo com essa negociação por Kieza, por exemplo", disse o dirigente, responsável pela contratação do atacante pelo Vitória, em 2016, quando era diretor de futebol do rubro-negro. O contrato do jogador com o Leão termina em dezembro.
Há apenas duas semanas, no dia 11, o técnico Vagner Mancini revelou que o Vitória tinha chegado a negociar o atleta não apenas com o Botafogo, como também com o Vasco, mas que a diretoria e o próprio jogador tinham decidido pela manutenção do contrato.  
"Kieza esteve para sair, mas acabou ficando por vontade do jogador e também porque a gente não pode se desfazer de um jogador como ele facilmente. (...) O atleta manifestou interesse em continuar em Salvador e jogar no Vitória, em apagar o ano de 2017", afirmou Mancini na ocasião.  
Kieza iniciou a pré-temporada no dia 3 de janeiro, junto com o elenco, e foi titular no empate em 2x2 com a Juazeirense, na estreia do Campeonato Baiano, quando saiu vaiado pela torcida, no Barradão. Ele também começou em campo nos dois primeiros jogos fora de casa do ano, nos triunfos contra Globo (2x1), pela Copa do Nordeste, e Vitória da Conquista (2x0), pelo estadual. Ainda não balançou a rede em 2018. 
Erasmo Damiani também falou sobre outros assuntos. Confira trechos da entrevista coletiva:
Saída do zagueiro Wallace:

"Zagueiro é uma posição bem complicada no Brasil. Sempre falo que jogador de futebol não é que nem um animal, um frango, que você compra em Florianópolis, em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Salvador, em qualquer lugar e tem selo de qualidade. Tem jogador de futebol que você contrata por ter jogado em certo clube e aqui ele não se desenvolve. Tem que minimizar os erros nas contratações. Às vezes a loucura é feita quando você perde um jogador, tenta contratar e não minimiza o erro. Zagueiro é uma posição que estamos tentando qualificar. Não contávamos com a saída do Wallace. Semana passada existiu uma procura, não foi oficial, contato com o Grêmio. Nós já estávamos buscando zagueiros. Jogadores foram mapeados, na terça-feira recebemos uma situação do Grêmio para responder em 48 horas se ficaríamos ou não com Wallace. Qualquer proposta de clube europeu a gente não consegue competir. Dentro do Vitória não tem como assumir o compromisso e depois não honrar. Entendemos que não tinha como".

Foto: Maurícia da Matta / EC Vitória

Interesse no zagueiro Walisson Maia, do Coritiba:
"Estamos tratando alguns nomes. Temos interesse no Walisson Maia. Tem outros jogadores. Mas a maioria está em clubes. Tem atleta de fora, estamos recebendo informações do centro de inteligência. Temos que buscar informações dos atletas de fora, como estão, se teve lesão, postura. Não é da noite para o dia que se consegue trazer um atleta. Amanhã ou segunda pode ter (alguma novidade), assim esperamos, mas não posso garantir que vá acontecer. Gostaria que acontecesse".
Procura do Cruzeiro pelos atacantes Luan e Flávio, da base:
"Fomos procurados no dia que voltamos do jogo contra o Globo. O diretor da base do Cruzeiro nos perguntou se queríamos emprestar Luan e Flávio para a disputa da Libertadores. Falamos que não. Estamos trazendo o jogador para o profissional. Eles têm contrato até 2019. Queria aproveitar para dizer que eles têm contrato com o clube, eles vão e procuram o representante para falar que já tinha acordo com o atleta. Não tínhamos sido procurados. Se tiver interesse no atleta, procura o Vitória e faz como o próprio Cruzeiro fez com David. Como Santos e São Paulo fizeram com Tréllez. Teve uma situação que passaram para o jogador, que já tinham conversado com o Vitória. Mas eles estão dentro do planejamento. Isso é simplesmente sem acontecimento".
Tréllez e São Paulo:
"(Sobre) Tréllez existe uma proposta do São Paulo e uma resposta do Vitória. Desde o começo a resposta não mudou. Se pagar o que tem que ser pago à vista, o Vitória pode fazer o negócio. Não adianta vir com outras propostas. O Vitória sempre foi muito claro. Contamos sempre com a permanência do atleta. Mas tem que estar preparado caso ocorra uma venda. Mas continua a mesma coisa dos últimos dias, não evoluiu nada. Continuamos na mesa. O atleta está tranquilo, treinando, participa do dia a dia. Sabe que se for acontecer, acontecerá dentro do estabelecido pelo Vitória".
Pagamento pela negociação de David:
"O Cruzeiro sinalizou que vai fazer o pagamento. David ainda pertence ao Vitória, a gente espera que hoje tenhamos o gran finale".
Interesse em Giovanni Augusto, do Corinthians:
"Essa posição de meia é um grande problema do futebol brasileiro. Scarpa foi disputado por um monte de clube. É uma posição complicada de achar. Estamos analisando, olhando. Trazer para satisfazer parte da torcida, e trazer um jogador que vai ser mais um, é um pouco complicado. Sabemos da necessidade, temos jogadores mapeados, mas esbarramos na concorrência do mercado. Esticamos a corda até um ponto, e perde por questões de orçamento. Às vezes perde jogador por essa questão. Estamos analisando, assim que tivermos uma coisa mais adiantada vamos trazer. É uma posição que me preocupa bastante. Hoje estou com o semblante um pouco melhor. Primeiro queríamos renovar com os jogadores, entender o orçamento do clube, agora conseguimos algumas coisas. Giovanni Augusto interessa a qualquer clube do país. Problema é a questão salarial. Mesmo que ofereça pagar 50%, é acima do que a gente pode pagar. Mas é um jogador interessante".