E. C. Vitória

Mancini esconde time e explica por que vai improvisar na lateral

Técnico confirmou que usará um dos atletas improvisados na lateral e blindou Geferson e Thallyson

Fernanda Varela, do Correio 24h
- Atualizada em

O técnico Vagner Mancini não é adepto do mistério. Quase sempre divulga as escalações com antecedência, explica as mudanças no time e ainda aborda como a equipe deve se comportar nas partidas. Desta vez, nada de dar armas para o São Paulo, próximo adversário do Leão no Brasileirão. O confronto será domingo (17), às 16h, no Barradão.

Mancini ainda tem dúvidas do time que vai a campo no domingo (Foto: Maurícia da Matta/EC Vitória)

O motivo é simples: Mancini ainda não decidiu os onze titulares que vão a campo contra os paulistas. O treinador rubro-negro tem dúvidas sobre quem vai ser o homem da lateral esquerda e quem é que vai jogar aberto em um dos lados do ataque.

“Vocês querem que eu confirme o time, mas eu não posso fazer isso. Tenho algumas dúvidas. É um jogo muito importante para a gente, mais uma vez dentro do Barradão. Mas liberar o time sendo que eu tenho Dorival Júnior do outro lado, aí eu não posso. Tenho dúvida na lateral esquerda e tenho dúvida também se começo com o Kieza ou com David”, explicou Mancini, que deve contar com o atacante Tréllez. O colombiano, que está com um edema no pé, treinou normalmente.

Como Juninho, titular absoluto da ala esquerda, sofreu uma distensão no joelho, Mancini testou três atletas improvisados para a posição: o lateral-direito Patric, o volante Fillipe Soutto e o zagueiro Bruno Bispo. Mancini ainda tem Geferson e Thallyson, atletas que são de origem da opção, para escalar, mas preferiu deixar a dupla de fora da disputa.

“Essa improvisação acontece porque temos um grupo de jogadores e tenho que ver o momento de cada um. Sei que Gefferson e Thallyson estão desgastados diante do torcedor. Não é momento de apostar neles, e, sim, de vencer as partidas. Aí sim, recuperamos os jogadores. É uma das minhas metas fazer com que eles voltem e sejam aplaudidos pelo torcedor. A gente sente quando um atleta é vaiado, então, nesse momento, não cabe a entrada deles. Mas é bom deixar claro que eu não esqueci deles e que eles ainda podem ser usados no campeonato”, garante o técnico.

E não há mesmo mais espaço para vacilar. Vitória e São Paulo são adversários diretos na briga contra o rebaixamento. Enquanto o Leão é o primeiro time da zona de rebaixamento, na 17ª posição, com 26 pontos, os paulistas têm dois a menos e estão em 19º.