E. C. Vitória

Paulo Isidoro diz que Marquinhos poderia ter sido o craque do Brasileirão

"Se tivesse essa sequência desde o início do campeonato, seria um dos grandes jogadores do torneio, até o melhor", opina

Redação iBahia (esportes@portalibahia.com.br)
- Atualizada em
Marquinhos virou peça chave após chegada de Ney Franco

Uma das peças de destaque do "Brinquedo Assassino", famoso time do Vitória vice-campeão brasileiro em 1993, Paulo Isidoro é fã do futebol de Marquinhos e vê um grande potencial no atleta. Para ele, o atacante revelado na Toca poderia ter sido o craque da Série A deste ano caso tivesse tido mais oportunidades desde o começo do campeonato.


Porém, Marquinhos só deslanchou na virada do primeiro para o segundo turno. "Sem dúvida foi uma campanha belíssima do Vitória este ano. Com a chegada do Ney Franco, deu um ânimo a mais. Ele deu credibilidade a jogadores que não estavam jogando, principalmente o Marquinhos, que para mim, se tivesse essa sequência desde o início do campeonato, seria um dos grandes jogadores do torneio, até o melhor. Na minha opinião, ele não está longe do Éverton Ribeiro, que foi o craque do campeonato".


O elogio do ex-jogador e agora técnico Paulo Isidoro foi feito durante o programa Playoff da última segunda-feira (9). "Se ele tivesse essa sequência e o Vitória chegado na Libertadores, ele ia concorrer a melhor jogador do campeonato", opina. "Não dava para entender como um jogador de tanta qualidade estava sem confiança".


Para Paulo Isidoro, Marquinhos tem características que lembram aquele time rápido do Vitória em 1993. Além dele, João Marcelo, ex-zagueiro que também jogou naquela equipe, compartilha da opinião de que Marquinhos tem a cara daquela geração, como dito no Playoff da semana anterior.