E. C. Vitória

Se empatar com Luverdense, Leão garante retorno à primeira divisão

Até o final da tarde de sexta-feira (20), 40 mil ingressos já haviam sido vendidos. A partida será às 16h30 na Arena Fonte Nova

Fernanda Varela (fernanda.varela@redebahia.com.br)
- Atualizada em
De hoje não passa. Às 16h30,  o Vitória entra no gramado da Fonte Nova, onde enfrenta o Luverdense, em jogo que promete carimbar o acesso do Leão para a Série A de 2016. TV Bahia transmite.

No que depender da torcida rubro-negra, a festa está garantida. Até ontem, 40 mil ingressos foram vendidos, e restam 1.500, à venda hoje, a partir das 9h, na Fonte Nova. A expectativa é que o Leão quebre o recorde de público do estádio em partidas entre clubes, que pertence ao jogo Bahia 0x1 Ceará, pela final da Copa do Nordeste, com 40.805 pagantes. O recorde geral ocorreu na Copa do Mundo de 2014, no jogo Bélgica 2x1 Estados Unidos, pelas oitavas de final, com 51.227 torcedores.Fazer valer todo o esforço feito durante a campanha da Série B é uma tarefa teoricamente simples. Para soltar o grito da garganta hoje, um empate contra o Luverdense é suficiente. Com isso, o Vitória, 3º colocado, chegará aos 64 pontos e não poderá mais ser ultrapassado pelo Bragantino nem pelo Náutico, 5º e 6º colocados, que têm 57 e chegam no máximo a 63 pontos.

(Foto: Francisco Galvão/Divulgação EC Vitória)

Em caso de derrota, nada de desespero. Basta torcer por um tropeço do Bragantino, que, também às 16h30, enfrenta o Paraná, fora de casa. O Náutico recebe  o Bahia e, se vencer, o time pernambucano também pode manter a disputa até a última rodada, chegando à mesma quantidade de pontos do Leão. Para isso, o rubro-negro teria que perder seus dois últimos jogos, e o Náutico vencer ambos. Ainda assim, dificilmente o alvirrubro pernambucano alcança o saldo de gols do Vitória - a diferença atual entre as duas equipes é de 13 gols (17 a 4). O técnico Vagner Mancini preferiu não divulgar o time titular do jogo mais importante do ano para o Leão. Com o retorno de Rhayner, que cumpriu suspensão, além do zagueiro Ramon e do lateral-direito Diogo, o comandante rubro-negro pode fazer algumas alterações na equipe. “Tenho dúvida na defesa, que é o Ramon e o Diogo, e no meio, o Escudero, que é um meia-atacante, que tem boas chances de jogar. Os outros jogadores, a tendência é que joguem. Rhayner teve uma semana boa”, explica. “Não vou adiantar o time porque não posso jogar com algumas peças com 50%, 60%. Tenho que ter um time inteiro. No sábado (hoje), o médico do clube vai avaliar os atletas. Eu tenho que ter em campo um exército de soldados que possam entrar e vencer a batalha”, afirma o treinador rubro-negro. Dos três, o que mais inspira cuidados é o zagueiro Ramon, que será avaliado momentos antes da partida. Mancini já adiantou que não escalará o atleta caso ele não esteja 100%. “É o tipo de coisa que só dá para arriscar com jogador de ataque, porque você mede os riscos que corre”, diz. 
‘Pé Quente’
O adversário de hoje, Luverdense, é o 10º colocado, com 51 pontos, e não tem mais nenhuma ambição na Série B. Apesar de não brigar pelo acesso, nem contra o rebaixamento, o time do Mato Grosso pode não passar despercebido pela competição, já que tem fama de pé-quente para os adversários. Foi justamente contra a equipe do Centro-Oeste que o Botafogo confirmou seu retorno à primeira divisão, após vencer por 1x0. Agora, é a chance do time verde e branco “ajudar” a equipe vermelha e preta.
Correio24horas