E. C. Vitória

Vitória encara o Coritiba para acabar com jejum de um mês sem gols e triunfos

Kieza, que volta hoje, na prática não joga a 100% há quase dois meses. Ele sofreu lesão muscular enquanto fazia aquecimento para o primeiro Ba-Vi do ano

Vitor Villar, do Correio 24h (vitor.villar@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Faz um mês que o Vitória não sabe o que é ter seu ataque titular funcionando a 100%. A última vez em que  Kieza ou André Lima estiveram em campo sem qualquer problema físico para atrapalhá-los foi no Ba-Vi de ida das semifinais da Copa do Nordeste, no dia 27 de abril.

Naquela ocasião, foi André Lima quem estava à disposição do então técnico Argel Fucks. O camisa 99, aliás, marcou o gol da virada sobre o Bahia, no triunfo por 2x1 no Barradão.

Hoje, contra o Coritiba, pela 3ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, pelo menos um deles estará de volta, teoricamente a todo vapor. Será Kieza, que se recuperou de um estiramento na coxa que o fez entrar e sair com frequência do departamento médico desde o dia 9 de abril.

Mas voltemos àquele duelo do dia 27 de abril, no Barradão, com André Lima em campo. Seja por coincidência ou não, o 2x1 sobre o rival foi justamente o último triunfo do Leão até o momento. Neste último mês, foram duas derrotas e três empates. Pela Série A, um empate e uma derrota.

Também por coincidência ou não, aquele gol do camisa 99 foi o último marcado por um jogador do rubro-negro. Ao longo do último mês, o único tento marcado a favor do Leão foi feito por um adversário: Pablo Armero, contra, no empate por 1x1 com o Bahia no jogo de ida da final do Campeonato Baiano.

Kieza, que volta hoje, na prática não joga a 100% há quase dois meses. Ele sofreu lesão muscular enquanto fazia aquecimento para o primeiro Ba-Vi do ano, no dia 9 de abril. Chegou a jogar no sacrifício no Ba-Vi de volta da Copa do Nordeste, no dia 30, mas praticamente não tocou na bola.

André Lima, que sofre de fascite plantar – o popular “esporão” – também entrou em campo no sacrifício no Ba-Vi de volta da final do Baianão, no Barradão, jogo que terminou empatado sem gols.

Tranquilos

O lateral-direito Leandro Salino, que será titular hoje, garante que os atletas rubro-negros não estão incomodados com o jejum: “Nós jogadores nem chegamos a ter esse pensamento, de ter de vencer porque temos um mês sem gols. Nós fomos campeões baianos... Não vencemos jogos, mas tínhamos vantagem”.

Salino entende que a cobrança por gols não pode ficar somente em cima dos atacantes: “A gente das laterais, os meias, todo mundo pode fazer os gols. Espero que chegue logo nesse jogo. Tivemos lesões de jogadores importantes na reta decisiva e que vão voltar agora. Vão ajudar muito”.