E. C. Vitória

Vitória perde Kadu para o clássico e chance de se isolar na liderança do Baianão

Defensor recebeu cartão vermelho após dar um tapa no rosto do volante Rodrigo

Angelo Paz (angelo.paz@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Titular ou misto, o Vitória segue sem empolgar e vaiado pela torcida.  Em mais um jogo pra esquecer, o Leão empatou em 0x0 com o Galícia ontem à noite, em Pituaçu, e perdeu a chance de assumir a liderança isolada do estadual - com oito pontos, segue em segundo.Jogo às 22h e quem assistiu à partida teve motivos de sobra pra pegar no sono. Com cinco mudanças em relação ao time titular, o Vitória tentou levar à risca o conceito de posse de bola,  mas esqueceu de colocar em prática a lição do que fazer com ela nos pés.Com o Galícia enjaulado na defesa, o Leão até tentou forçar no início. Sempre com Euller pela esquerda,  o rubro-negro quase fez 1x0 com Elton, que teve seu gol de bicicleta anulado devido à marcação duvidosa do impedimento de Willie no lance anterior.




Kadu está fora do jogo contra o Bahia (Foto: Felipe Oliveira/ECVitória)


Valendo mesmo, só duas  chances criadas no primeiro tempo. Primeiro, Euller cruzou rasteiro e Elton  completou pra boa defesa de Dida. Em seguida, o goleiro azulino mais uma vez parou o centroavante do Vitória. Daí até o intervalo, o mexido time de Ricardo Drubscky cozinhou o jogo sem nenhuma criatividade.Além do treinador, quem viu tudo de camarote foi o goleiro Fernando Miguel, que não fez uma defesa sequer no primeiro tempo. “O time está indo bem, trabalhando a bola, mas o time deles está fechadinho. Vamos ver o que o professor tem a falar pra gente  furar essa defesa deles”, comentou o garoto Flávio, que ao lado de Romário, Euller e Romário representaram a base. EXPULSO

A alternativa encontrada pelo treinador para tentar fazer o Vitória jogar foi chamar Vander, inicialmente poupado, pro jogo. O camisa 7 até fez duas boas jogadas pela direita logo de cara, porém, com 13 minutos, Drubscky percebeu que precisava mudar de novo pra buscar a vitória. Resolveu tirar o vaiado Willie, colocar Mansur e liberar Euller para o meio.


E nada... Passaram-se mais sete minutos e o comandante rubro-negro partiu para o tudo ou nada. Sacou Amaral e colocou o atacante Wellington, mais um da base. As chances de gol continuaram escassas  e o desencontrado Vitória só achou uma chance real de gol, quando Elton escorou de cabeça e, outra vez, Dida justificou o apelido.


Pra completar a noite ruim, Kadu deu um tapa no rosto do volante Rodrigo, foi expulso e está fora do Ba-Vi de domingo, no Barradão. Com Saimon como  provável parceiro de Ednei no clássico, o Leão se reapresenta hoje na Toca.

Correio24horas