E. C. Vitória

Vitória questiona multa de R$ 100 mil: 'não fez muito sentido'

Para diretor jurídico do Leão, se todos foram absolvidos pelo término do jogo, multa não deveria ter sido aplicada

Fernanda Varela e Vitor Villar, do Correio 24h

O Vitória deixou o julgamento do caso Ba-Vi em silêncio e sem conceder entrevistas. Mas, nesta quarta-feira (28), o diretor jurídico do rubro-negro, Roberto Dantas, conversou rapidamente com o CORREIO e se disse satisfeito com o resultado. No entanto, o clube ainda vai recorrer de algumas questões.

Roberto Dantas é diretor jurídico do Vitória e discorda da multa aplicada ao clube (Betto Jr.CORREIO)

"O Vitória sai satisfeito com a decisão no tocante à absolvição em relação ao pedido de exclusão da competição e rebaixamento. Acreditamos que foi uma decisão técnica, um julgamento pautado, nesse particular, principalmente pela razoabilidade e pelo bom senso", analisa Dantas.

Ele criticou a multa aplicada ao clube. "Discordamos da aplicação da multa de R$ 100 mil, principalmente em face da absolvição dos atletas, dos membros da comissão técnica, dos funcionários supostamente envolvidos na prática desses atos. Não nos fez muito sentido a aplicação de multa. Com relação aos jogadores, acreditamos que precisavam ser punidos, mas achamos para alguns muito severas as penas e avaliaremos no caso a caso sobre a oportunidade e conveniência da interposição de recurso para o pleno do Tribunal de Justiça Desportiva da Bahia", concluiu. O Vitória vai recorrer da decisão.