E. C. Vitória

Zagueiro Rodrigo e goleiro Douglas estão acima do peso e ficam fora

Renan assume a vaga de Douglas no gol rubro-negro após 48 dias fora

Daniela Leone (daniela.leone@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Os rubro-negros têm uma adversária de peso infiltrada na Toca. Na Série B, antes de enfrentar os rivais em campo, é preciso driblar a balança. Quando ela dedura os excessos, a vaga está ameaçada.


Essa semana, o goleiro Douglas e o zagueiro Rodrigo foram barrados pela balança. Com peso e percentual de gordura fora do ideal, eles foram cortados do jogo contra o Goiás, em Goiânia. E olha que os dois foram titulares do Vitória nos últimos jogos.Não teve jeito.


A dupla ficará em Salvador. “Treinando e jogando não teria como condicionar e tirar algumas deficiências. Só dá pra fazer isso tirando do jogo”, afirmou o preparador físico Ednilson Sena, sem dar detalhes sobre o que é preciso melhorar. “Não posso falar, não vou expor o jogador”.


Gabriel assume a posição na zaga. Recuperado da lesão no joelho esquerdo, Renan volta ao gol rubro-negro após 48 dias. “Fiz um trabalho forte e tô muito bem. Quando comecei a pegar confiança, me machuquei. Na minha opinião, eu ainda tô devendo, mas tenho todas as condições de reverter isso”, analisa o goleiro.


“O Douglas tá acima do peso e o percentual de gordura dele não é o desejado por mim. Eu trabalho com momento. Joga quem está melhor. O Renan está com peso e percentual de gordura ideais, está bem fisicamente e passou cerca de 20 dias treinando comigo depois de ser liberado. O atleta é pago pra trabalhar, quem define quem vai sou eu”, disse o preparador de goleiros Eduardo Andrade.


Carpegiani está de acordo. “Não é só Douglas. Temos o Rodrigo também. Tivemos o Uelliton um tempo atrás. O Neto fatalmente em um momento vou sacar. Não é só baixar o peso não, também o percentual de gordura. Isso acarreta problemas de ordem física, técnica, tem mais tendência a se machucar...”, frisou.


Douglas diz ter sido pego de surpresa. “Não me falaram nada que eu não ia jogar e nem viajar. Disseram pra fazer treino físico e eu fiz”. E reclama: “Esse ano não importa jogar bem, você vai sair de qualquer jeito. Já é a segunda vez que fazem isso comigo. O problema é que eu não consigo entender”, desabafa Douglas. “Sei que tô 2 quilos acima, mas é normal jogando sábado e terça”, diz.