Empregos

Carreira: medo de ficar desempregado? Você não está sozinho!

Com um mercado de trabalho mais retraído, esse índice tende a aumentar e profissionais empregados e desempregados passam a contar com um novo inimigo

Redação Catho


Redação Catho


Pode confessar, você tem ou já teve medo de ficar desempregado, certo? E você não está sozinho, segundo uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), realizada em junho de 2018, o índice do medo do desemprego atingiu o valor histórico, desde o primeiro índice, divulgado em maio de 1996, chegando a 67,9 pontos em uma escala que vai até 100.

Com um mercado de trabalho mais retraído, esse índice tende a aumentar e profissionais empregados e desempregados passam a contar com um novo inimigo em suas carreiras. A incerteza! É claro que o trabalho é, principalmente, fonte de sustento das famílias, mas ele também possui papel fundamental para que um indivíduo se sinta parte da sociedade, afinal trabalho sustenta, qualifica e integra as pessoas, e só a ideia de ficar sem emprego apavora profissionais.

“Esse medo tende a fazer com que trabalhadores rendam menos e se inferiorizem, no entanto, demissão faz parte da vida de todo e qualquer profissional, é preciso entender que se o seu desempenho está em alta e você entrega o que lhe é  exigido, uma demissão pode ser apenas um movimento da organização e não deve lhe causar culpa. Caso a situação seja outra, cabe ao profissional mudar de atitude para tentar se desvencilhar da demissão.”, explica a psicóloga e assessora de carreira da Catho, Elen Souza.

Foto: Reprodução

A pesquisa do CNI mostrou também que o índice de medo de desemprego é ainda maior entre homens e profissionais menos qualificados. “O que explica esse dado é que vivemos em uma cultura que diz que homens é que devem sustentar a casa, o que não condiz com a realidade brasileira em que o número de mulheres que sustentam suas casas só cresce segundo a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE. Quando falamos de profissionais menos qualificados, entendemos que o consenso de que os profissionais com mais qualificação ganham notoriedade, por serem profissionais que possuem um leque maior de atribuições.”, ressalta Elen.

Uma organização passa por frequentes transformações, por isso é bom estar preparado, pois mesmo sendo um bom profissional a demissão pode chegar e isso não tem a ver com fracasso, mas sim com mudanças. Sendo assim, a capacidade de lidar com mudanças, atualmente, pode ser uma das características mais importante para um profissional desenvolver.

E se caso a demissão venha, não tem problema. Outras oportunidades virão, aprenda com a sua experiência. E a Catho pode te dar uma ajuda. Tem milhares de vagas novas todos os dias. Olha aqui!