Empregos

Coach dá dicas sobre como corrigir funcionários no trabalho

Celso Moutinho preparou sete dicas de como um líder deve corrigir o trabalho de um colaborador

Agência O Globo
- Atualizada em
Muito se fala sobre as diferenças entre ser um chefe e um líder no ambiente de trabalho. Enquanto o chefe é visto como alguém que demanda, cobra resultados e representa perigo, o líder é motivador e democrático.
O coach Celso Moutinho, da Dale Carnegie Training, empresa fundada pelo autor da bíblia do desenvolvimento pessoal “Como fazer amigos e influenciar pessoas”, explica que um dos momentos chave para o gestor definir como quer ser visto é na hora de corrigir seu colaborador.
— Nem todo chefe é um líder e o líder não precisa ser necessariamente o chefe. Porém, ser visto como inspiração por sua equipe é o que todo gestor deveria almejar. Na hora de apontar uma falha de processo o líder nunca vai expor o seu colega, prefere apontar caminhos para a solução do problema — avalia.
Se você não sabe em qual dos dois perfis se encaixa, não se preocupe, já existem cursos que desenvolvem as características de liderança em gestores, empreendedores e profissionais que querem melhorar suas relações pessoais. A Dale Carnegie, por exemplo, realiza pela primeira vez no Brasil o seminário Intensive Leadership Academy, nos dias 18 e 19 de novembro, na Barra, com conteúdo voltado para as competências de liderança. Mais informações no site.
Com base no conteúdo do curso, o trainer Celso Moutinho preparou sete dicas de como um líder deve corrigir o trabalho de um colaborador:
Comece com um elogio
Seja sincero nesta atitude. Quando reconhecemos o valor que a outra pessoa tem para a organização, fortalecemos os laços de comunicação positiva.
Não chame a atenção para os erros dos colaboradores de maneira direta
Isso evita que as pessoas recebam os feedbacks de maneira defensiva e aumenta a compreensão de necessidade de melhoria.
Fale sobre seus próprios erros antes de iniciar uma crítica aos outros.
Este conceito derruba barreiras e ajuda aos outros a estarem mais abertos para suas instruções.
Questione ao invés de dar ordens diretas.
Isso permite que a pessoa se aposse gradativamente do problema e das possíveis soluções.
Permita que a pessoa recupere seu próprio prestígio.
O seu objetivo é corrigir um comportamento inadequado e manter a dignidade do colaborador.
Elogie todos os progressos, desde o menor deles.
Não há maneira melhor de aumentar a produtividade, a audiência e o comprometimento dos outros que um elogio. Devemos perceber e reconhecer os nossos colegas se quisermos assegurar o melhoramento continuo.
Incentive! Faça a falta parecer fácil de ser corrigida.
Expressando nossa confiança na habilidade do outro para corrigir a falta, demos a ele confiança para melhorar o desempenho dele. Assim, podemos ajudá-lo a desenvolver atitudes e comportamentos que são mais produtivos.