Empregos

Concurso da Câmara: veja detalhes que ajudam na aprovação

Saiba quais são as principais recomendações de especialistas para a última semana de preparação antes das prova

Kelven Figueiredo, do Correio 24 Horas (kelven.figueiredo@redebahia.com.br)

Cerca de 44.362 pessoas irão fazer, no domingo (25/2) o terceiro concurso para servidores da história da Câmara Municipal de Salvador. Os candidatos vão concorrer a um total de 60 vagas: 26 para nível médio e 34 para superior, com salários que variam de R$2.995,44 a R$4.171,35. O número equivale a 739 candidatos por vaga, sendo que 30% das vagas estão reservadas para negros e 5% para portadores de necessidades especiais. 

Para superar a concorrência é necessário estar bem preparado e dar atenção a pequenos detalhes que fazem a diferença no resultado final. O CORREIO ouviu especialistas e montou um quadro de dicas para serem seguidas por quem vai participar da seleção de domingo. Os principais toquessão os seguintes: 


Ingerir comidas leves

Levar um chocolate ou barra de cereal para o caso do sono aparecer

Se manter hidratado

Dormir bem na noite anterior 

Tentar relaxar e conter a ansiedade

Começar a prova pela área de conhecimento em que se está mais seguro

Praticar com exercícios e simulados

Ver provas antigas do concurso e tentar solucionar as questões

Buscar saber o seu local de provas com antecedência

Chegar com uma hora de antecedência

A professora de Língua Portuguesa Marilene Silva acredita que o melhor jeito de começar a prova é pelos assuntos que o candidato mais domina. “Começar pelo que não sabe possibilita desgaste, cansaço e desperdício de tempo”, defende.  Ela ainda arrisca um palpite sobre os assuntos que provavelmente cairão na prova. “Estude regência verbal e nominal, concordância verbal e nominal, crase, pontuação, funções do ‘que’ e revise morfologia”. 

Foto: Marina Silva/Correio

Para ela, é fundamental também fazer questões sobre os assuntos e exercitar o conhecimento. “Às vezes dá para aprender até os assuntos que você não domina. A melhor revisão que existe é fazer questões”, garante. Para controlar a ansiedade e ter uma boa noite de sono o cházinho de camomila está liberado. Mas o fundamental mesmo para Marilene é ter controle das emoções. “90% da prova é emocional, a pressão é um fator decisivo. Não precisa se desesperar porque o bom aluno nervoso pode acabar indo mal, mas o aluno mediano que tem domínio emocional pode acabar indo bem. Concurso é atenção e concentração”. 

Rafael Siqueira, professor de Direito Constitucional, também deu algumas dicas para os concurseiros.  “Eu indico que as pessoas façam alguns simulados no estilo da prova para treinar a performance e o tempo. Sem celular, sem TV e de preferência em um ambiente isolado. Isso serve para fazer uma simulação quase que real”.

O profesor indica que o candidato também não vá para a prova de barriga cheia, porque pode causar sono e fadiga. O velho conselho de comer um chocolate ou barra de cereal para dar energia também tá valendo. É importante preferir pratos mais leves e não se esquecer de se hidratar. Ele acredita que relaxar na noite anterior ao exame é fundamental e que para isso não precisa dormir tão cedo; segundo ele, às 22h já está bom. E embora não ingerir muita bebida alcoólica seja uma regra bastante clara, uma taça de vinho ou uma latinha de cerveja pode ajudar a relaxar. 

Programe-se

Busque saber com antecedência onde será o seu local de provas, que pode ser consultado aqui. É importante ter em mãos um documento com foto e o comprovante da inscrição. Com 70 questões, a prova terá tempo de duração diferente para ensino médio e superior. É importante ficar atento ao horário em que as provas serão aplicadas. Para o concurso de cargos de nível médio serão 4 horas de prova: das 15h às 19h. As provas para cargos e nível superior terão 5 horas de duração e acontecerá das 8h às 13h.

Por fim, uma dica para evitar ser derrotado pelo relógio. A melhor forma de evitar chegar no local da prova com os portões já fechados é, dias antes, fazer o percusso da residência até lá com o mesmo meio de transporte a ser utilizado no dia do concurso. A ideia é medir o tempo de deslocamento e tentar prever pontos de engarrafamento e vias alternativas. Tudo para garantir a pontualidade. A recomendação é chegar ao local das provas uma hora antes do início do certame e evitar o stress e o desgaste físico de uma correria contra os ponteiors que pode ser facilmente evitada.