Empregos

Erro do LinkedIn leva a divulgação de 80 mil vagas inexistentes na plataforma

Até funcionários da empresa foram pegos de surpresa

Agência O Globo
A vida de quem procura uma oportunidade de trabalho não está fácil. Depois da falsa fila do emprego, que levou dezenas de candidatos ao Centro de Niterói no dia 16 de agosto, em busca de vagas que não existiam, agora as vítimas foram candidatos que procuravam uma chance no LinkedIn. Na terça-feira, a rede social divulgou cerca de 80 mil vagas falsas em sua plataforma, o que gerou muita frustração e confusão. Até funcionários da empresa foram pegos de surpresa, ao verem que seus cargos estavam disponíveis no mercado.
A divulgação das vagas foi fruto de um erro técnico do LinkedIn ao replicar as posições da plataforma InfoJobs, no último fim de semana. Havia cerca de 80 mil vagas referentes a diversas empresas contratantes, mas, na divulgação do LinkedIn, todas ficaram creditadas ao Grupo Tejofran.
Ao acessar as vagas, no entanto, os candidatos eram direcionados à página da Infojobs, onde as informações sempre estiveram corretas. As oportunidades não estão mais disponíveis no LinkedIn. Por nota, a empresa se limitou a afirmar que houve um problema técnico na publicação das vagas. Já a InfoJobs informou, também por meio de nota, que solicitou a remoção das vagas.
O que dizem as empresas

LinkedIn:
"Temos como prática replicar vagas de outros de sites de emprego para garantir que nossos usuários nunca percam uma oportunidade. Nossa equipe detectou um problema técnico na publicação dessas vagas e a questão já foi resolvida. O LinkedIn possui recursos de monitoramento e um time dedicado para evitar que casos similares se repitam. Levamos assuntos como esse muito a sério e investimos continuamente em ferramentas e medidas apropriadas para preveni-los."
InfoJobs:
"As vagas publicadas podem ser compartilhadas em redes sociais ou sites agregadores para aumentar a visibilidade da oportunidade. Nesse caso, identificamos um problema e solicitamos a remoção imediata das vagas. Apesar da questão já ter sido resolvida, continuaremos investigando a origem das publicações para que medidas apropriadas sejam tomadas e evitarmos casos similares.
Temos um compromisso com a ética e respeitamos incondicionalmente nossos clientes e candidatos. Portanto, reiteramos que as vagas publicadas no site InfoJobs são verdadeiras. As empresas anunciantes passam por uma análise de qualidade dedicada e, caso as informações não sejam compatíveis, são bloqueadas.”