Empregos

Recrutadores revelam preferências sobre currículos

75% dos recrutadores consideram o currículo um documento indispensável

Redação CATHO

Em tempos de conexões digitais, onde os mais diversos processos estabelecidos como tradicionais acabam sendo modificados e otimizados pelos avanços tecnológicos, muitas pessoas que estão em busca de recolocação profissional podem acabar deixando o currículo de lado por acreditarem ser um formato antiquado e em desuso. No entanto, uma pesquisa realizada pela Catho com mais de 400 recrutadores revelou suas principais preferências na etapa de seleção do processo seletivo, confira abaixo.

Para 75% de recrutadores, o currículo ainda é considerado “muito importante”, enquanto 24% o julgam apenas como “importante”. Esse dado demonstra que o currículo se adequou às necessidades digitais,  expandindo-se também para a internet, como por exemplo, plataformas de recrutamento online, disponíveis em formato desktop e mobile. Assim, fica a critério do profissional recorrer a essas outras ferramentas, o que evidencia um candidato atualizado e engajado.

Além da importância do documento, também foram evidenciados os pontos mais relevantes observados por eles. Segundo os dados: 58% observam as experiências do candidato, 19% objetivos profissionais, enquanto 8% olham primeiro a formação acadêmica.

Para a profissional Tábitha Laurino, gerente sênior da Catho, ainda que com tantas opções, o profissional precisa ficar atento ao que é esperado pelos recrutadores da sua área de atuação: presença nas redes sociais; currículo personalizado ou artístico; portfólio recolhendo os principais trabalhos; etc. Independentemente do formato do documento, seu objetivo se mantém: contar uma jornada profissional.



“Áreas como design gráfico avaliam as habilidades ferramentais do candidato, logo, é comum que o envio do currículo seja mais artístico e visual, bem diferente do tradicional documento Word. E isso se mantém em outros segmentos também. A personalização do documento é algo esperado pelo recrutador. Por meio dos aspectos visuais, já é possível selecionar aqueles que se diferenciam”, afirma Laurino.