Empregos

Saiba 15 'segredos' sobre os concursos públicos

É preciso saber direcionar os estudos e a atenção

Agência O Globo
- Atualizada em

Quando resolveu estudar para concursos públicos em busca de estabilidade,Yasmin Mendonça, de 29 anos, queria participar de todos os processos seletivos que apareciam. Ela focava apenas na teoria das disciplinas cobradas nas provas, sem se preocupar com exercícios. Assim como a administradora, muitas pessoas não sabem como se preparar para os certames. Confira o passo a passo para melhores resultados: 15 coisas que você precisa saber sobre concursos. Coach de carreira e professor da Central de Concursos, Gabriel Henrique Pinto explica que a chave é o autoconhecimento.

Foto: Reprodução

— É um projeto de vida. Se a pessoa se organizar, vai ser aprovada em algum momento. O importante é usar todas as ferramentas disponíveis: teoria, exercícios, aulas e muita revisão. É preciso ver o que mais funciona para você e usar esse artifício para estudar. Tem gente que prefere audiobooks, outros candidatos fazem resumos ou mapas mentais — afirma Gabriel.

Diretor pedagógico da Academia do Concurso, Paulo Estrella aconselha que os concurseiros escolham uma área específica para direcionar os estudos, tais como segmentos fiscal, policial, jurídicos e bancários.

— A pessoa vai ficar melhor nas disciplinas. Pode não passar de primeira, mas consegue ser aprovada e convocada em um próximo concurso.

Por isso, Yasmin resolveu se concentrar em concursos com cargos que sente mais afinidade. Atualmente, se prepara para o Ministério Público da União (MPU) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

— Eu aprendi que tenho que resolver muitas questões. Eu só ficava na teoria e, na prova, eu sabia que tinha visto, mas não sabia desenvolver. Eu sou formada em administração. Não sabia como estudar a parte relacionada ao Direito. Quando me inscrevi em um curso, me guiaram sobre como deveria entender as leis e como seriam cobradas. Descobri a importância dos simulados para montar uma estratégia, para não responder algumas questões correndo. Percebi que em casa meu rendimento não é tão bom, porque alguém me chamava e eu já me desconcentrava. Prefiro passar a tarde na sala de estudos do meu curso. Ver outros alunos se dedicando é motivador. Isso acaba com a preguiça.

Aprenda o tempo certo de cada questão

Um consenso entre especialistas em concursos públicos é que os candidatos precisam se conhecer bem para saber quais são seus pontos fortes e fracos, além das técnicas mais adequadas para o estudo de cada um. Diretor acadêmico do Qconcursos.com, Fernando Bentes sugere que os alunos se empenhem mais nas disciplinas em que sentem mais dificuldade e verifiquem quais são as matérias mais importantes de cada seleção, ou seja, que vão garantir uma maior pontuação. Outro diferencial está no relógio: o ideal é se programar para responder cada questão em um determinado tempo, geralmente de dois a três minutos.

— É legal cronometrar ao fazer exercícios e simulados, para não ser surpreendido na prova. Na hora de estudar, o mais importante é o foco na matéria que menos domina. Na prova o jogo se inverte. Isto é, ele precisa começar pelas questões que tem facilidade, para já garantir acertos e ter mais tempo para aquelas que considera difícil.

Conheça seus limites

Gabriel Henrique Pinto, coach de carreira e professor da Central de Concursos, recomenda que cada aluno se dedique o maior tempo possível aos estudos: “Não há uma fórmula. Não dá para determinar que são necessárias seis ou oito horas por dia. Tem que ser o possível dentro da sua realidade e não esquecer de contemplar muitas revisões”.

Aprender sempre

Diretor acadêmico da Academia do Concurso, Paulo Estrella ressalta que é necessário aprender com os erros: “Ao pegar o gabarito de uma prova de concurso, veja atentamente o que errou. São nesses pontos que ele precisa se dedicar dali para frente. Quando o estudante tem a humildade de não culpar os outros e saber que tem que melhorar, ele passa rápido”.