'Sucesso Compartilhado'

Com crescimento do mercado de TI, Edtech baiana investe em formação de alunos com programa educacional

Iniciativa permite que aluno estude programação e só pague pelo curso se conseguir emprego na área e após a formação

Redação iBahia
19/05/2022 às 0h00

4 min de leitura

Com o crescimento de 27% em 2021 do mercado de TI no Brasil, cresce também o número de oferta de vagas na área e a busca por especialização. A Edtech baiana, Cubos Academy, tem desenvolvido um projeto para contribuir com a formação dos estudantes.

O programa “Sucesso Compartilhado”, permite que o aluno faça cursos e especializações e só comece a pagar pela formação após a inserção no mercado de trabalho. A iniciativa objetiva permite que mais pessoas possam ter acesso ao campo.

“Nosso curso é totalmente voltado para a inserção no mercado de trabalho. Nós formamos o profissional do zero, para que ele consiga ser um desenvolvedor por completo, reunindo desde as habilidades técnicas de programação até todas as skills necessárias para a aplicação em vagas. O Sucesso Compartilhado é fundamentado no poder de transformação que a educação tem na vida das pessoas. Nosso papel é formar profissionais prontos para o mercado, no entanto, é gratificante ver o quanto essa oportunidade auxilia na mudança de vida de milhares de pessoas”, explica José Messias Jr, CEO da Cubos Academy.

Segundo a Edtech, o aluno aprovado no programa demora em média 39 dias para começar a ter renda e 90% dos estudantes são empregados em até três meses após a formação. Além disso, também é possível observar um aumento de 20% na renda dessas pessoas.

A estudante Debora Aline Silva explica que o curso foi fundamental para conseguir um emprego e ter uma nova fonte de renda.

“Quando iniciei o curso de Desenvolvimento de Software Fullstack, estava completamente sem perspectiva e sem fonte de renda. Após ser aprovada no Sucesso Compartilhado, me encontrei em programação. Embora não tivesse nenhum conhecimento prévio em desenvolvimento, consegui aprender todas as habilidades necessárias para ingressar no mercado de trabalho. Com apenas um mês de formação no curso, já consegui ingressar na área como desenvolvedora Back-End Júnior. O curso mudou muito o rumo pessoal e profissional da minha vida’’, revela Debora Aline Silva.

Para que o projeto seja desenvolvido, quatro pontos são levados em consideração: o valor total do curso, o valor de renda mínima para que o contratante comece a pagar, um percentual desta renda que será destinado ao financiamento e um período máximo para quitar.

O aluno interessado na contratação do ensino participa de um processo seletivo composto por um pré-cadastro, formulário de inscrição, exercício prático sobre lógica de programação e entrevista com o time da Cubos Academy. Todo o material necessário para cumprir as etapas são disponibilizados pela empresa.

“O estudante começa a pagar após sua formação e somente quando estiver empregado e recebendo no mínimo, R$ 2.000,00. Além disso, as parcelas mensais correspondem a apenas 18% da remuneração total do aluno. O financiamento tem um tempo vigente de 5 anos, caso o contratante não tenha quitado o valor do curso nesse período, o contrato é encerrado automaticamente e não é necessário pagar mais nada. Nós realmente nos comprometemos com o sucesso desse profissional’’, explica o CEO da Cubos Academy.

Com apenas 2 anos de vigência, o programa já formou alunos em todo o país. O último processo seletivo contou com mais de 12 mil inscrições e reuniu interessados de diversas faixas etárias a partir dos 18 anos.

“Para nós, o sucesso dos alunos é nosso sucesso também. O Brasil possui um grande potencial de desenvolvimento tecnológico e é um prazer poder contribuir para a formação de profissionais que tornaram isso possível. A educação transforma e acreditamos nessa transformação”’, conclui José Messias Jr, CEO da Cubos Academy.

Leia mais sobre Emprego em iBahia.com e siga o Portal no Google Notícias.