Entretenimento

Crime da Atriz’ na Walter da Silveira

Uma atriz nada conformada com o reduzido papel que lhe foi designado pelo diretor resolve mudar sua participação em uma peça teatral e, através de uma atuação impulsiva, tenta mostrar seu talento. Este é o resumo do curta-metragem ficcional da mineira Elza Cataldo O Crime da Atriz, que será lançado na Sala Walter da Silveira no dia 11 deste mês, às 20h, simultaneamente à revista Arte & Conhecimento. Após a exibição, está previsto um debate com a presença da diretora e de atrizes baianas convidadas. O Crime da Atriz é uma adaptação do conto do autor russo Arkadi Avertchenkko (1881-1925). Aborda o universo de uma trupe brasileira de teatro no final do século XIX. Foi rodado em 35 milímetros e com som direto, no Teatro Municipal de Sabará, Minas Gerais, com atores do Grupo Galpão, formado pelos intérpretes Inês Peixoto, […]


05/12/2008 às 16h26

3 min de leitura

Uma atriz nada conformada com o reduzido papel que lhe foi designado pelo diretor resolve mudar sua participação em uma peça teatral e, através de uma atuação impulsiva, tenta mostrar seu talento. Este é o resumo do curta-metragem ficcional da mineira Elza Cataldo O Crime da Atriz, que será lançado na Sala Walter da Silveira no dia 11 deste mês, às 20h, simultaneamente à revista Arte & Conhecimento.

Após a exibição, está previsto um debate com a presença da diretora e de atrizes baianas convidadas.

O Crime da Atriz é uma adaptação do conto do autor russo Arkadi Avertchenkko (1881-1925). Aborda o universo de uma trupe brasileira de teatro no final do século XIX. Foi rodado em 35 milímetros e com som direto, no Teatro Municipal de Sabará, Minas Gerais, com atores do Grupo Galpão, formado pelos intérpretes Inês Peixoto, Eduardo Moreira, Fernanda Vianna, Antônio Edson, Rodolfo Vaz, Júlio Maciel, Teuda Bara, Simone Ordones e Beto Franco.

O filme da também roteirista e produtora Elza Cataldo com o produtor associado Anderson Faria fez sucesso na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, em 2007, angariando o Prêmio do Júri de Melhor Curta Brasileiro, Prêmio do Público e Prêmio Teleimage, e este ano recebeu menção honrosa, na categoria comédia, no Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte.

O Crime da Atriz foi selecionado também para 14 festivais e foi produzido com recursos do programa Filme em Minas, da Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais e Cemig, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura.

Elza Cataldo está também em Salvador em missão de pré-produção do longa-metragem As Órfãs da Rainha, que aborda a chegada da inquisição na Bahia, no século XVI – outro ficcional de época, com uma densa pesquisa no tema. Uma oportunidade para entrar em contato com atores baianos.

O longa será rodado na Bahia, na Chapada Diamantina, e tem a parceria local das produtoras baianas Celeiro Cultural, de Élson Rosário, e Araçá Azul, de Solange Lima.