Cinema

‘1917’ é uma prazerosa e genial aula de cinema

Filme de Sam Mendes concorre a 10 estatuetas do Oscar

Heyder Mustafá* ((heyder.mustafa@redebahia.com.br))

Dos nove indicados ao Oscar de Melhor Filme neste ano, ‘1917’ desponta como favorito por vários atributos que fazem do longa um dos mais festejados destaques da premiação. O que mais se sobressai é a forma genial do diretor Sam Mendes gravar boa parte da história em plano-sequência, sem cortes, mostrando muita habilidade técnica, sincronia e promovendo uma experiência fantástica aos expectadores. ‘1917’ não é apenas um filme de guerra, é uma arrebatadora experiência cinematográfica merecedora de dez indicações ao Oscar.

A história se passa no final da Primeira Guerra Mundial e conta a jornada de dois jovens britânicos que recebem a difícil tarefa de passar pela linha inimiga e entregar uma mensagem para evitar uma emboscada, que pode matar 1.600 soldados. No recurso usado por Sam Mendes para contar a epopeia da dupla, o público se sente dentro da história, vivendo cada segundo da missão, seus desafios e conquistas. O ritmo de thriller faz a cruzada ser angustiante e sequestra a atenção do expectador do começo ao fim, sem chance para bocejos e distrações.

A direção é o ponto alto do filme, mas vale ressaltar o excelente trabalho de fotografia e som. Entre cenários deslumbrantes e a carnificina da guerra, com ratazanas passeando sobre os corpos em decomposição, o milagre da fotografia impressiona. Os efeitos sonoros, sempre destacados em filmes do gênero, ganham ainda mais expressão e importância nessa obra. Já o bom roteiro é baseado nas experiências reais do avô do cineasta, Alfred Mendes, que foi mensageiro da frente belga na Primeira Guerra Mundial.

Sem grandes nomes para alavancar a bilheteria e o interesse imediato do grande público, ‘1917’ é um ponto fora da curva no mercado hollywoodiano. As estrelas do filme são a própria história e o diretor, que já conquistou um Oscar por ‘Beleza Americana’, em 2000. Buscando sua segunda estatueta, Sam Mendes traz para as telas um filme interessante, rico do ponto de vista artístico e inesquecível. Vai ser difícil sair do cinema e se sentir indiferente após ver ‘1917’.

Heyder Mustafá é jornalista e produtor cultural formado pela UFBA, editor de conteúdo da GFM e Bahia FM, apresentador do Fala Bahia e apaixonado por cinema, literatura e viagens.